PUBLICIDADE

Roubo de dados sobre aeronave F-35 ajuda rivais dos EUA, diz Pentágono

19 jun 2013 18h55
| atualizado às 19h29
ver comentários
Publicidade

O roubo por hackers de dados confidenciais envolvendo programas como o F-35 Joint Strike Fighter tira uma grande vantagem dos EUA, ao permitir que rivais acelerem o desenvolvimento de suas próprias aeronaves, um alto funcionário do Pentágono disse nesta quarta-feira.

O diretor de aquisições de defesa Frank Kendall disse em audiência no Senado que estava razoavelmente confiante de que informações sigilosas relacionadas com o desenvolvimento do F-35 estavam bem protegidas. "Mas eu não estou confiante de que nossa informação não classificada esteja tão bem protegida", disse.

"Muito disso está sendo roubado agora e é um grande problema para nós", disse Kendall uma audiência no Senado sobre o desenvolvimento do lutador da Lockheed Martin, chamada de aeronave de quinta geração capaz de fugir de radares e integrada a sistemas de defesa aérea.

O F-35 é o programa de armas mais caro da história dos EUA. Os EUA tem oito parceiros internacionais e pretende adquirir cerca de 2.450 aeronaves a um custo de quase 400 bilhões de dólares.

Respondendo a perguntas de senadores interessados em saber se o roubo cibernético havia deixado a F-35 vulnerável a ataques, Kendall disse que sua principal preocupação era que a vantagem de concepção e produção foi perdida para os poderes concorrentes.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade