6 eventos ao vivo

Primeira mulher a dirigir Serviço Secreto americano assume o cargo

27 mar 2013
19h46

Julia Pierson assumiu nesta quarta-feira o cargo de diretora do Serviço Secreto dos Estados Unidos, durante cerimônia de juramento na qual o presidente do país, Barack Obama, garantiu que a nomeação "quebra barreiras" por colocar uma mulher à frente da instituição pela primeira vez.

Julia, que tem 30 anos de experiência como agente do Serviço Secreto, é a partir de hoje a principal responsável pela segurança do presidente, do vice-presidente e de suas famílias.

Obama reconheceu a "extraordinária reputação" de Julia e disse que é uma mulher "que está quebrando barreiras" por assumir a direção de uma agência dominada por homens e cuja cultura sempre foi predominantemente masculina.

"Como Joe Biden (o vice-presidente) já disse, agora ela terá, provavelmente, mais controle sobre nossas vidas do que qualquer outra pessoa, com exceção de nossas esposas, e não poderia pensar em ninguém melhor do que Julia para confiar a minha vida", brincou Obama.

Julia, de 53 anos, foi nomeada ontem para o cargo, depois de o Serviço Secreto enfrentar, em abril de 2012, um escândalo de prostituição durante a Cúpula das Américas em Cartagena, na Colômbia.

Pelo menos 12 agentes estavam envolvidos no escândalo por terem levado prostitutas a seus quartos de hotel em Cartagena antes da visita de Obama durante a Cúpula das Américas.

Mark Sullivan, que estava à frente do Serviço Secreto desde 2006, pediu perdão pelo ocorrido e anunciou sua renúncia em fevereiro de 2012.

EFE   
publicidade