3 eventos ao vivo

Obesidade nos EUA pode afetar quase metade da população até 2030

18 set 2012
13h24
atualizado às 13h43

Se os norte-americanos mantiverem os hábitos atuais de alimentação e exercício, os historiadores do futuro vão olhar para o início do século 21 como a idade de ouro dos esbeltos.

O mais recente de uma longa série de relatórios sobre a epidemia da obesidade nos Estados Unidos apresenta o quadro sombrio de costume da atualidade, em que 35,7 por cento dos adultos e 16,9 por cento das crianças entre 2 e 19 anos estão obesos, assim como os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) informaram no início deste ano.

Mas, pela primeira vez, o relatório da Fundação Robert Wood Johnson e da Trust for America''s Health - o nono que os grupos publicaram - também aplica uma máquina do tempo para esses dados. Usando um modelo de população e outras tendências, o relatório "F as in Fat" (algo como "G de Gordura", em tradução livre) projeta que, até 2030, a menos que os norte-americanos mudem seus hábitos, metade dos adultos dos EUA será obesos.

Com base nos dados de obesidade do CDC por Estado, lançados em agosto, o "F as in Fat" projeta taxas de obesidade de pelo menos 44 por cento em todos os Estados e de mais de 60 por cento em 13 Estados.

Como a obesidade aumenta o risco de inúmeras doenças, de diabete tipo 2 ao câncer de endométrio, isso vai significar mais pessoas doentes e custos médicos mais elevados, observa o relatório, divulgado nesta terça-feira.

Em particular, ele projeta ao menos 7,9 milhões de novos casos de diabetes por ano, em comparação com 1,9 milhão de novos casos nos últimos anos. Também pode haver 6,8 milhões de novos casos de doença cardíaca crônica e infarto a cada ano, em comparação com 1,3 milhão de novos casos por ano atualmente.

O fardo crescente de doença vai direto para o custo final, com 66 bilhões de dólares a mais em custos médicos anuais relacionados à obesidade, além dos 147 bilhões a 210 bilhões de dólares de hoje (de um total de despesas com saúde de 2,7 trilhões de dólares).

Essa projeção apoia um estudo publicado este ano no American Journal of Preventive Medicine, que constatou que até 2030, 42 por cento dos adultos norte-americanos poderiam ser obesos, acrescentando 550 bilhões de dólares aos custos de saúde durante esse período.

A obesidade é definida por meio do índice de massa corporal (IMC) maior que 30. O excesso de peso significa um IMC de 25 a 29,9. Para calcular o IMC, deve-se dividir o peso em quilos pela altura em metro ao quadrado.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade