PUBLICIDADE

Obama: tratado Start 'envia forte mensagem ao mundo'

22 dez 2010 19h35
| atualizado às 20h19
Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que a ratificação do tratado de redução de armas estratégicas (Start) "envia uma forte mensagem ao mundo". Obama concedeu nesta quarta-feira na Casa Branca, em Washington, uma coletiva de imprensa para resumir seus dois primeiros anos de governo.

Obama concedeu a última coletiva de imprensa antes do recesso de Natal, na Casa Branca, em Washington
Obama concedeu a última coletiva de imprensa antes do recesso de Natal, na Casa Branca, em Washington
Foto: AP

"Alegro-me que democratas e republicanos tenham se unido para aprovar minha principal prioridade sobre segurança nacional neste período do Congresso", disse o presidente, na última conferência antes do recesso de Natal.

O Senado votou por 71-26 a favor do novo Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START), superando claramente os dois terços (67) necessários para sua ratificação. Obama acrescentou que se trata "do acordo de controle de armas mais significativo em quase duas décadas, que nos tornará mais seguros e reduzirá nossos arsenais nucleares ao mesmo tempo que os da Rússia".

"A forte votação bipartidária no Senado envia uma potente mensagem ao mundo, de que republicanos e democratas se unem em defesa da nossa segurança", acrescentou o presidente.

Obama também defendeu o apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, apesar de admitir que o tema ainda deve ser debatido a longo prazo pela sociedade americana. Nesta quarta, o presidente promulgou a lei histórica que permite aos homossexuais servir livremente no exército americano, pondo fim a uma proibição em vigor há 17 anos.

O presidente não se rendeu apenas a elogios durante a coletiva. Ele criticou os parlamentares por não terem aprovado o "Dream Act", a lei que altera aspectos imigratórios para filhos de ilegais.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade