Obama anuncia John Kerry como novo secretário de Estado

21 dez 2012
16h37 atualizado às 19h28
0comentários
16h37 atualizado às 19h28
Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira o senador democrata e ex-candidato presidencial John Kerry como novo secretário de Estado, em substituição a Hillary Clinton. O anúncio aconteceu no salão Roosevelt da Casa Branca. "Sei que você será um excelente secretário de Estado", assegurou Obama durante sua declaração.

O anúncio aconteceu na tarde desta sexta-feira na Casa Branca
O anúncio aconteceu na tarde desta sexta-feira na Casa Branca
Foto: AP

Os membros do Senado deverão confirmar a indicação de Kerry, que tem uma vasta experiência no campo das relações internacionais, para que ele possa substituir Hillary Clinton à frente da diplomacia americana.

Apesar de sua popularidade, Hillary anunciou há meses que não continuaria com Obama em um segundo mandato porque quer descansar e passar mais tempo com sua família. A favorita para suceder Hillary era Susan Rice, atual embaixadora dos EUA na ONU, mas ela renunciou na semana passada à possibilidade de se candidatar ao cargo devido à polêmica sobre o ataque ao consulado americano em Benghazi (Líbia), onde morreram o embaixador Chris Stevens e outros três americanos, em 11 de setembro deste ano.

Tanto Obama como Hillary definiram Susan como "altamente capacitada" para o cargo, diante de várias especulações e apostas. Os republicanos no Congresso, por sua vez, alertavam que votariam contra sua nomeação porque acreditam que a embaixadora teria mentido sobre o ataque ao consulado. As críticas republicanas a Susan têm a ver com a rodada de entrevistas televisivas que ela deu dias depois do ataque em Benghazi e em que o atribuiu a protestos espontâneos ao redor do consulado, apesar de que as primeiras informações da CIA já indicassem um ataque terrorista.

A renúncia de Susan levou à nomeação de Kerry, ex-candidato presidencial democrata, hoje à frente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Com informações das agências AFP e EFE.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade