publicidade
09 de julho de 2012 • 10h04

Mulher abraça policial de folga e morre após arma disparar

Imagem do arquivo familiar exibe Adaisha Miller, que faria 25 anos nesta segunda-feira
Foto: Reprodução
 

Adaisha Miller participava de uma festa em Detroit, nos Estados Unidos, quando abraçou um policial que estava de folga, mas armado. Acidentalmente a arma disparou e Adaisha faleceu, na véspera de seu aniversário de 25 anos, informa nesta segunda-feira o jornal americano

Detroit Free Press

.

A versão da polícia diz que Miller, que faria 25 anos hoje, foi morta acidentalmente quando abraçava um policial fora de serviço da polícia de Detroit e a arma dele disparou. O incidente aconteceu por volta das 12h30 de domingo. "A história fica mudando", diz Yolanda McNair, mãe da vítima. "Não há lógica para isso".

Segundo a polícia, Adaisha abraçava o policial pelas costas e os dois dançavam quando a arma disparou. No entanto, a mãe da vítima diz que lhe contaram que sua filha e o policial se abraçavam de frente e os dois estavam flertando. "Se você está em uma festa, porque precisa de uma arma carregada?", pergunta McNair, segundo o Detroit Free Press.

Segundo advogados da polícia de Detroit, o policial, que não foi identificado, recebia a festa em sua casa e momentos antes do acidente dançava com a sua mulher, quando a Adaisha lhe abraçou pelas costas e a arma disparou. "Eles estavam dando uma festa e, de repente, uma mulher morre. Foi um acidente bizarro. Ele está devastado", disse o advogado John Goldpaugh, que esteve com o policial durante várias horas após o incidente.

A arma, uma Smith & Wesson .40 semiautomática, estava no coldre sob uma camisa. Segundo o advogado, o policial e a vítima não se conheciam antes da festa e Adaisha estava acompanhando outros convidados.

Terra