0

Morre em Barbados, aos 113 anos, o segundo homem mais velho do mundo

24 mai 2013
19h46
atualizado às 21h03
  • separator
  • comentários

James Emmanuel Sisnett, considerado o segundo homem mais velho do mundo, morreu aos 113 anos em Barbados, o mesmo arquipélago onde nasceu, segundo a Associação de Aposentados de Barbados.

"O senhor Sisnett era a pessoa mais idosa do hemisfério ocidental e o único cidadão de Barbados com mais de 110 anos comprovados, assim como o último sobrevivente negro nascido no século 19 que se tenha podido verificar", detalhou a associação em comunicado.

O homem, que faleceu ontem enquanto dormia, nasceu no dia 22 de fevereiro de 1900 e acredita-se que era o ser humano mais longevo do planeta, atrás apenas de Jiroemon Kimura, japonês de 116 anos.

Sisnett, que foi ferreiro antes de trabalhar em uma fábrica de açúcar, era também, que se saiba, o homem mais idoso do continente americano.

Casou-se em 1923 e teve cinco filhos. Sua primeira esposa morreu em 1937 e cinco anos depois casou outra vez e teve outros seis descendentes.

Quando no último mês de fevereiro completou 113 anos, segundo meios de comunicação locais, Sisnett esteve acompanhado de sete filhos e um total de quatro gerações de descendentes.

Com seu falecimento, a lista de pessoas com mais de 110 anos comprovados no mundo todo ficou reduzida a 59 pessoas, das quais 54 são mulheres e cinco são homens, segundo dados do Grupo Americano de Pesquisa de Gerontologia.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade