1 evento ao vivo

Maioria dos americanos aceita monitoramento das comunicações

10 jun 2013
23h04
atualizado em 11/6/2013 às 22h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A maioria dos cidadãos americanos acredita que o programa federal de vigilância das comunicações adotado pelo governo dos Estados Unidos é uma medida "aceitável" para se enfrentar a ameaça "terrorista", apesar da violação da privacidade, revela uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

Segundo a pesquisa, realizada pelo instituto Pew a pedido do jornal The Washington-Post, 56% das pessoas entrevistadas aprovam o monitoramento das comunicações telefônicas dos cidadãos, contra 41% que consideram esta prática "inaceitável".

A enquete aponta ainda que 62% dos americanos acreditam na importância de o governo federal investigar possíveis ameaças terroristas, apesar da invasão da vida privada, o que é rejeitado por um terço da população.

Uma vigilância ampliada do governo para controlar as comunicações tem a aprovação de 45% dos americanos, mas é considerada "inaceitável" por 52% dos cidadãos.

The Washington Post e The Guardian revelaram na semana passada que a Agência Nacional de Segurança (NSA) monitora milhões de comunicações telefônicas, e-mails e outros contatos pela Internet para detectar possíveis ameaças terroristas aos Estados Unidos. A pesquisa foi realizada por telefone entre 6 e 9 de junho, com 1.004 americanos.

Outra pesquisa da Reuters/Ipsos divulgada nesta terça-feira mostrou que mais de um terço dos entrevistados disse considerar essa atividade completamente inaceitável. Outros buscaram um meio-termo, dizendo que o governo precisa equilibrar a segurança nacional com a privacidade pessoal e explicar por que essa atividade era necessária.

A pesquisa, realizada entre sexta e terça-feira, mostrou que pouca gente ficou totalmente impassível diante da revelação de que a NSA monitorou ligações telefônicas e comunicações via Internet de milhões de cidadãos. A pesquisa foi conduzida pela internet com 835 americanos e tem margem de erro de 3,9 pontos percentuais, para mais ou menos.

Cerca de 35% dos entrevistados disseram que a coleta de registros telefônicas seria aceitável apenas sob circunstâncias limitadas, enquanto que outros 13% afirmaram que isso seria aceitável na maioria das circunstâncias.

Quarenta e sete por cento disseram que preferem que a NSA não colete seus registros telefônicos, mas achariam aceitável se a agência apresentasse uma boa razão para fazê-lo. Uma proporção similar, 44%, também se manifestou desta mesma forma sobre a internet. Já cerca de 37% disseram que não haveria nenhuma razão aceitável para a NSA espionar os seus registros de ligações telefônicas. Em relação à atividade na internet, essa proporção subiu para 44%.

Veja também:

Coronavírus impede pais de buscarem bebês de barriga de aluguel na Ucrânia
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade