0

Kerry vê "tempo curto" para retomar negociações de paz no Oriente Médio

8 mai 2013
18h10
atualizado às 18h21

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, sugeriu nesta quarta-feira que Washington espera retomar as negociações de paz entre israelenses e palestinos dentro de um curto espaço de tempo ao anunciar sua quarta visita à região neste ano.

Kerry vai se encontrar com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, em 21 ou 22 de maio, disse ele, ao iniciar em Roma uma conversa de três horas com a ministra da Justiça de Israel, Tzipi Livni, que está supervisionando o esforço israelense para relançar as negociações.

O secretário de Estado, que vem mantendo conversações com israelenses, palestinos e outras autoridades árabes, deve se reunir com Netanyahu e Abbas separadamente.

"Acho que é justo dizer que estamos trabalhando com questões iniciais e estamos fazendo isso com uma seriedade de propósito que, a ministra Livni concordaria comigo, não esteve presente em um tempo", disse Kerry a repórteres.

"Nós todos acreditamos que estamos trabalhando com um curto espaço de tempo. Nós entendemos o imperativo de tentar ter algum senso de direção o mais rápido possível."

Livni elogiou os esforços de Kerry.

"Acreditamos que a retomada das negociações e chegar a um acordo entre Israel e os palestinos são interesses de Israel, mas ainda há uma necessidade para o secretário John Kerry, com todo o entusiasmo e determinação que ele demonstra, de criar algo que seja novo depois de quatro anos de estagnação e paralisação", afirmou Livni após a reunião.

As negociações de paz entre israelenses e palestinos foram paralisadas no fim de 2010, após uma disputa sobre a construção continuada de assentamentos israelenses na Cisjordânia, local que os palestinos querem para um Estado.

Ainda não está claro, no entanto, se os dois lados estão prontos para um novo esforço de paz, ou a quantidade de apoio que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está disposto a colocar numa nova iniciativa.

As principais questões a serem abordadas em um acordo de paz incluem fronteiras, o futuro dos assentamentos judaicos, o status de Jerusalém e o destino dos refugiados palestinos.

Além de suas conversas com israelenses e palestinos, Kerry tem trabalhado para alinhar o apoio árabe. O secretário dos Estados Unidos obteve uma vitória diplomática na semana passada, quando a Liga Árabe reconheceu que israelenses e palestinos podem ter de trocar terras em qualquer acordo de paz.

Livni espera que os Estados árabes estarão junto com Abbas em eventuais negociações, o que dá "um entendimento, o que é muito importante para nós, de que a paz com os palestinos também significa a paz com o mundo árabe".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade