PUBLICIDADE

Furacão Irene ganha força e pode assumir categoria 4

24 ago 2011 14h01
| atualizado às 14h41
Publicidade

O furacão Irene pode se transformar pode assumir a categoria 4 ao ganhar força nas águas do mar Caribe, informou nesta quarta-feira o Centro Nacional de Furacões (NHC, por sua sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Irene se transformou nesta quarta-feira em um furacão de categoria 3 na escala de intensidade Saffir-Simpson de um máximo de 5 com ventos máximos sustentados de 185 km/h.

"Prevemos que ganhe mais força e Irene poderia se transformar em um ciclone de categoria 4 na quinta-feira", advertiu o NHC, com sede em Miami, em seu boletim das 12h (horário de Brasília).

Um furacão é elevado para a categoria 4 quando seus ventos máximos sustentados alcançam 210 km/h.

O vértice de Irene estava localizado a essa hora a 160 km do sudeste de Long Island e a 460 km ao sudeste de Nassau, nas ilhas Bahamas, rumo à costa leste dos Estados Unidos.

O furacão seria o primeiro que atingiria o território americano desde 2008, quando Ike tocou terra no Texas.

O NHC informou que Irene aumentou sua velocidade de translação para 19 km/h rumo ao noroeste e que se espera uma mudança de direção rumo ao norte-noroeste. Além disso, está previsto que se desloque para o norte na quinta-feira.

Nesta trajetória, o olho do furacão cruzará na noite desta quarta-feira o sudeste e o centro das Bahamas para prosseguir rumo ao noroeste do país na quinta-feira.

É mantido um aviso de furacão (passagem do sistema em 36 horas) para Bahamas e uma vigilância de tempestade tropical (passagem em 48 horas) para as ilhas Turks e Caicos.

Os moradores do leste da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e dos estados da costa leste do país devem vigiar o avanço de Irene, recomendou o NHC.

Depois de o furacão deixar Bahamas avançará em direção aos EUA para dirigir-se rumo ao nordeste, provavelmente tocando terra no estado do Maine na próxima segunda-feira.

Os meteorologistas advertiram aos moradores do Estado da Flórida que os ventos poderão provocar ondas enormes.

A Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema, por sua sigla em inglês) dos EUA advertiu na terça-feira que toda a costa leste do país deve ficar em alerta.

As autoridades da ilha de Ocracoke, na Carolina do Norte, começaram nesta quarta-feira a retirar milhares de pessoas da região.

Irene, o primeiro furacão da temporada de ciclones do Atlântico, atingiu Porto Rico, República Dominicana, Haiti e as ilhas Turks e Caicos.

EFE   
Publicidade