0

Evacuada por furacão Irene, NY 'está um caos', diz brasileira

26 ago 2011
21h01
atualizado às 21h26
  • separator
Mariana Bittencourt

A cidade de Nova York, que recebeu ordens de evacuação nas regiões mais baixas devido à aproximação do furacão Irene, está caótica devido ao grande número de pessoas que se deslocam para comprar suprimentos e fugir das áreas de risco. A definição foi feita pela brasileira Sandra Oksman, 33 anos, produtora de cinema que mora na cidade há um ano. "Vim do Brooklyn agora e os metrôs estavam lotados às 15h", algo que raramente acontece, segundo a paulistana. O Brooklyn é um dos bairros que devem ser evacuados até sábado por ordens da prefeitura.

Moradores fazem fila em mercado para comprar suprimentos antes da chegada do furacão Irene, em Nova York
Moradores fazem fila em mercado para comprar suprimentos antes da chegada do furacão Irene, em Nova York
Foto: Reuters

De acordo com Sandra, os supermercados têm filas "gigantes". "Parece fim de Copa do Mundo no Brasil", comparou ela. Sandra mora em Williamsburg, "na fronteira entre o 'tá tudo bem' e o 'pode acontecer alguma coisa'", como ela mesma define. Entretanto, a brasileira planejou passar a noite na casa de amigos. "É a festa do furacão", brincou Sandra.

Para a produtora de cinema, as autoridades "estão exagerando" com tantos alertas antes do furacão Irene, que agora está na categoria dois em uma escala que vai até cinco. "Quando teve a tempestade de neve (no ano passado), a cidade não deu conta", lembrou Sandra. "A cidade ficou parada por três dias. Não passou caminhão de lixo por 10 dias. Eles estão se precavendo", afirmou ela, que é otimista em relação ao furacão. "Não vai acontecer nada, só uma chuva forte e vento", apostou Sandra.

Furacão Irene se dirige aos EUA
Nesta sexta-feira, várias cidades da costa leste dos Estados Unidos se prepararam para a chegada do furacão Irene, prevista para a manhã de sábado. Nova York deve ser atingida no domingo. O prefeito da cidade, Michael Bloomberg, ordenou que cerca de 250 mil moradores que vivem no sul de Manhattan, no Queens, em Brooklyn, em Staten Island e Coney Island devem deixar esses lugares antes das 17h (horário local, 18h de Brasília) de sábado.

O presidente americano, Barack Obama, decretou estado de emergência em Nova York. Irene atingiu o Caribe e deixou ao menos cinco mortos, mas caiu para a categoria dois, com ventos de 175 km/h. O Centro Americano e Furacões (NHC), no entanto, prevê o aumento da sua força até sábado.

Veja também:

Asiáticos relatam discriminação na Alemanha em meio à pandemia
Fonte: Terra
publicidade