Estados Unidos

publicidade
23 de dezembro de 2013 • 15h56 • atualizado às 16h03

EUA: homem atira filho e pula de prédio em Nova York

Movimentação em frente ao prédio do qual um pai atirou seu filho antes de cometer suicídio
Foto: AP
 

Um homem envolvido na disputa da guarda de seu filho de 3 anos - e que deveria tê-lo entregado à mãe - atirou a criança do topo de um prédio de 52 andares antes de pular e se suicidar em Manhattan, região central da cidade de Nova York, disse a polícia.

Oficiais que responderam ao chamado de emergência sobre duas pessoas no topo do arranha-céu no Upper West Side por volta do meio-dia de domingo encontraram os corpos de Dmitriy Kanarikov, 35 anos, e de seu filho no terraço de dois outros prédios vizinhos. O homem morreu na queda. O menino chegou a ser levado a um hospital, onde não resistiu.

A mãe da criança detinha a custódia do filho. O pai, que tinha direito a visitar e passar períodos com o menino, deveria tê-lo devolvido na tarde de domingo.

Pai e filho de três anos caem de prédio em ManhattanClique no link para iniciar o vídeo
Pai e filho de três anos caem de prédio em Manhattan

Uma testemunha disse ao New York Post que ele estava no hospital quando os paramédicos chegaram com o menino e que eles estavam tentando reanimá-lo. “Dava para notar que ele estava indo embora. Eles disseram que o pai estava lá, mas não trouxeram ninguém junto. Foi chocante. Eu mesmo tenho duas crianças. Eles tentaram de tudo (para salvá-lo)”, contou Luis Ortiz ao jornal. Ele também relatou que o menino estava usando roupas com motivos natalinos.

Esta é a segunda vez neste ano que um pai e seu filho estão envolvido num caso de suicídio no topo de um prédio de Nova York. Em março, uma mulher que segurava seu nenê no próprio colo pulou da altura de oito andares de um apartamento no Harlem. A criança sobreviveu. As autoridades encontraram um bilhete de despedida em sua casa.

AP - The Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser copiado, transmitido, reformado o redistribuido.