0

Cuba: aviões levarão peregrinos dos EUA para visita do Papa

1 mar 2012
15h25
atualizado às 16h15

Cuba receberá pelo menos três aviões com peregrinos procedentes dos Estados Unidos, assim como fiéis, religiosos e personalidades da América Latina, para a visita que o papa Bento XVI fará no final de março à ilha, informou nesta quinta-feira um porta-voz da Igreja Católica da nação caribenha. O secretário adjunto da Conferência de Bispos Católicos de Cuba (COCC), monsenhor José Félix Pérez, disse que muitos cubanos e americanos deverão viajar para a ilha em função da visita do Pontífice, e que até o momento três aviões com capacidade para 250 pessoas estão programados para partir de Miami e Nova York.

No mês passado, a Arquidiocese de Miami informou que recebeu mil solicitações de viagens para Cuba e ressaltou a variedade de católicos que fizeram os pedidos. Pérez disse que viajarão para Cuba peregrinos de países como México, Espanha e Panamá, e que existem solicitações de aviões privados para transportar bispos e personalidades da América Latina.

Em particular, ele mencionou a viagem de cardeais do México, República Dominicana, Espanha e Estados Unidos. As declarações de Pérez ocorreram durante apresentação em Havana de uma carta de bispos feita para convidar os cubanos a receberem o papa e assistirem as duas missas que Bento XVI celebrará em Santiago de Cuba e na capital, em 26 e 28 de março, respectivamente.

O secretário e porta-voz da COCC ressaltou o caráter religioso da visita do pontífice, embora tenha reconhecido que o conteúdo político da viagem não será excluído, como ocorreu quando João Paulo II visitou a ilha, em 1998. Apesar disso, Peréz disse que a questão política não é importante para a igreja cubana neste momento.

Peréz disse que não sabe que repercussão teria no governo a mensagem que o Papa levará para Cuba, mas afirmou que com certeza algo poderá acontecer. O clérigo explicou que Bento XVI falará em Cuba sobre o amor cristão, a reconciliação e a união entre os cubanos Nossa Senhora da Caridade do Cobre.

O Papa viajará para a ilha como "peregrino da Caridade" por ocasião da celebração em 2012 do ano jubilar pelos quatro séculos da descoberta de Nossa Senhora da Caridade, patrona de Cuba. Pérez disse que o Papa não fará reuniões com grupos específicos e afirmou que um possível encontro com o ex-presidente Fidel Castro não está na agenda, mas não descartou essa possibilidade. Por outro lado, Bento XVI terá um encontro oficial com o atual presidente de Cuba, Raúl Castro.

EFE   
publicidade