PUBLICIDADE

Cartas indicam que John Kennedy foi um admirador secreto de Hitler

26 mai 2013 04h27
| atualizado às 04h32
ver comentários
Publicidade

Diários de viagem e cartas que relatam andanças de John F. Kennedy antes da Segunda Guerra Mundial mostram que o ex-presidente americano foi um admirador secreto do sistema nazista. Os documentos históricos foram repercutidos com tom crítico pelo jornal israelense Haaretz neste domingo.

"Fascismo? É o correto para a Alemanha. Quais são os riscos do fascismo diante dos riscos do comunismo?", são algumas frases do homem que anos depois. ocupou a Casa Branca. Elas estão no livro John F. Kennedy. Diário de Viagem e Cartas.1937-1945, publicado recentemente na Alemanha.

Durante viagem pela região do rio Reno, Kennedy escreveu: "certamente as raças nórdicas parecem ser superiores às dos romanos".

Os escritos impressionam pois, em 1941, Kennedy se uniu ao Exército americano para lutar contra a Alemanha. Por seu serviço militar na Segunda Guerra Mundial recebeu várias condecorações. Entre 1961 e 1963, foi presidente dos Estados Unidos, em mandato que não completou pois foi assassinado. 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade