PUBLICIDADE

Cameron ameaça proibir jornais de divulgarem vazamentos de Snowden

28 out 2013 19h19
| atualizado às 19h19
ver comentários
Publicidade

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, ameaçou nesta segunda-feira tomar medidas para proibir os jornais britânicos de continuarem revelando informações vazadas pelo ex-técnico de inteligência americano Edward Snowden.

"Se eles não demonstrarem alguma responsabilidade social, será muito difícil para o governo recuar e não agir", disse Cameron ao Parlamento.

Segundo Cameron, o jornal The Guardian publicou alguns materiais prejudiciais à segurança nacional depois de ter inicialmente concordado em destruir outros dados delicados. Na sexta-feira, Cameron havia acusado Snowden e jornais não identificados de terem ajudado inimigos da Grã-Bretanha a burlar a vigilância dos seus serviços secretos.

Revelações de Snowden sobre as atividades da agência britânica de inteligência GCHQ e sobre sua cooperação com a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos constrangeram o governo britânico e irritaram muitos parlamentares do Partido Conservador (governo), que viram nisso uma violação da segurança nacional.

Cameron deixou claro que sua paciência está se esgotando, mas disse aos parlamentares que prefere não agir com mão pesada com os jornais que publicaram segredos. "Não queremos usar liminares, ordens de censura ou outras medidas mais duras. Acho que é muito melhor apelar ao senso de responsabilidades social dos jornais". 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade