0

Atentado em Boston: polícia identifica chechenos como principais suspeitos

Tamerlan Tsarnaev, 26, foi morto pela polícia, e Dzhokhar A. Tsarnaev, 19, é procurado na região de Boston; parente os definiu como "perdedores"

19 abr 2013
08h36
atualizado às 15h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A polícia de Boston confirmou nesta sexta-feira os dois suspeitos de realizar o atentado contra a maratona de Boston como Tamerlan Tsarnaev e Dzhokhar A. Tsarnaev. Tamerlan, 26 anos, foi morto em um tiroteio com a polícia entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira; Dzhokhar, 19 anos e ainda solto, estaria escondido em Watertown, em Boston, cujas localidades estão sitiadas desde o início do dia.

Os nomes dos dois suspeitos foram confirmados pelo FBI, a polícia federal americana e responsável pela investigação do atentado na capital do Massachusetts que deixou três mortos e mais de 100 feridos. No entanto, o perfil da dupla ainda é predominantemente cercado de informações imprecisas e especulações sobre suas origens, histórias de vida e motivações ideológicas.

Informações de diversas fontes ouvidas e divulgadas pela mídia americana apontam se tratar de dois irmãos de origem chechena. A Chechênia se localiza no Cáucaso, na encruzilhada entre Rússia, Europa e Oriente Médio. Trata-se de uma região instável, marcada por movimentos separatistas e, mais recentemente, ações e atentados terroristas. Além do componente étnico (parte da popualação chechena deseja a independência da Rússia), compõe o complexo mosaico da região o elemento islâmico, cuja religião foi recentemente adotada por alguns grupos insurgentes atuantes na região.

Afora a origem chechena, todavia, pouco pode ser afirmado por ora sobre a história de vida dos dois homens suspeitos do ataque em Boston. Há relatos de fontes não declaradas de que pelo menos Dzhokhar teria passado parte da vida no Cazaquistão e no Quirguistão, dois países da Ásia Central e ex-constituintes da antiga União Soviética. Dzhokhar seria um estudante bolsista de uma instituição americana de ensino e aparentemente vivia há mais tempos nos Estados Unidos que Tamerlan - apontado como o suspeito "número 1" do atentado e supostamente um entusiasta das lutas de MMA.

Informações disponíveis nas páginas pessoais de ambos na internet apontam indícios de seu perfil político-ideológico. Tamerlan, por exemplo, compartilhava vídeos relacionados à profissão de fé e à doutrina do islamismo, enquanto que Dzhokhar participava de grupos ligados à Chechênia em sua página do VK, uma rede social europeia. Nenhum destes indícios foi endossado ou analisado oficialmente pela polícia, que não deu pistas sobrea motivação da dupla.

Ruslan Tsarni, o homem que se identificou como tio de ambos, negou que eles tivessem qualquer motivação ideológica religiosa para matar pessoas em Boston e os qualificou de "perdedores". O governador da Chechênia, Ramzan Kadyrov, mostrou-se cético sobre a verdade da filiação chechena dos suspeitos. "Não conhecemos os Tsarnaev, eles não viveram na Chechênia, eles viveram e estudaram nos Estados Unidos. O que aconteceu em Boston é de responsabilidade dos serviços especiais americanos", declarou, citado pela agência pública Ria Novosti.

Foto: Terra

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/infograficos/explosoes-maratona-boston/iframe.htm" href="http://noticias.terra.com.br/mundo/infograficos/explosoes-maratona-boston/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Veja também:

Onde vão parar os votos antecipados nas eleições dos EUA?
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade