PUBLICIDADE

Após condenação, Manning assume identidade feminina: "Sou Chelsea"

Soldado foi condenado a 35 anos de prisão por fornecer documentos secretos para o site WikiLeaks

22 ago 2013 09h14
| atualizado em 4/12/2013 às 15h44
ver comentários
Publicidade
Fardado, Manning é escoltado até o tribunal durante julgamento
Fardado, Manning é escoltado até o tribunal durante julgamento
Foto: AP

O soldado condenado por vazar documentos secretos para o site WikiLeaks anunciou nesta quinta-feira que deseja ser conhecido como mulher a partir de agora. O anúncio foi feito em um comunicado divulgado por seu advogado e lido no programa Today, da emissora americano NBC.

"Eu quero que todos saibam o meu verdadeiro eu. Eu sou Chelsea Manning. Eu sou uma mulher. Dado o jeito como me sinto, e como me sinto desde criança, eu quero começar terapia com hormônios o mais rápido possível", diz o comunicado. 

Manning, 25 anos, também pede que os veículos de comunicação passem a se referir a ele apenas como mulher. "Eu peço que, começando hoje, vocês passem a se referir a mim usando meu novo nome e o pronome feminino". 

Ele também agradeceu o apoio que recebeu nos últimos três anos, desde quando forneceu os documentos ao WikiLeaks. "Ao longo deste longo calvário, as cartas de apoio e de encorajamento me ajudaram a me manter forte". 

Fotos usando peruca e maquiagem foi anexada por Manning a um e-mail enviado a seu superior
Fotos usando peruca e maquiagem foi anexada por Manning a um e-mail enviado a seu superior
Foto: AP

Durante o julgamento em um tribunal militar em Ford Urinai, Maryland, os advogados defensores de Manning mencionaram que o processado tinha um conflito de identidade sexual. Entre as provas, apresentaram uma fotografia, em branco e preto, que mostra Manning com uma peruca loira e batom, que o então soldado havia enviado a um terapeuta.

Na quarta-feira, um tribunal militar condenou Manning a 35 anos de prisão por fornecer documentos secretos do governo americano ao WiliLeaks, site dirigido por Julian Assange.  O soldado cumprirá sua sentença em custódia militar antes de ser desligado do Exército com desonra. Ele passou a maior parte de sua detenção pré-julgamento na base militar Fort Leavenworth, no Kansas, onde deve permanecer nesta nova fase.

O advogado de Defesa, David Coombs, afirmou que Manning esperou para fazer este anúncio bombástico após a divulgação de sua sentença para não ofuscar o caso. Durante o processo contra ele, o tribunal ouviu que Manning lutou com sua homossexualidade enquanto vivia no Iraque.

Quando perguntado pela NBC se Manning iria demandar judicialmente o governo para forçá-lo a fornecer a terapia hormonal e a cirurgia de redesignação sexual, Coombs disse: "Não sei sobre a cirurgia de redesignação sexual. Chelsea não indicou qual seria seu desejo, mas sobre a terapia hormonal sim", disse. "Espero que Fort Leavenworth faça a coisa certa e forneça isso".

Coombs também disse que não era o objetivo de Manning permanecer em uma prisão feminina. "Não, eu penso que o objetivo final é estar confortável em sua pele e ser a pessoa que ela nunca teve a oportunidade de ser", completou.

Com informações das agências AFP e EFE

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade