1 evento ao vivo

Aos 33 anos, americano descobre que mãe é mulher barbada

24 nov 2010
16h56
atualizado às 17h08
  • separator
  • comentários

Após uma série de problemas, Richard Lorenc, 33 anos, decidiu descobrir mais sobre sua árvore genealógica e procurar por sua mãe biológica. Seis semanas depois de pedir ajuda às autoridades do Kansas, veio a resposta: sua mãe era Vivian Wheeler, uma hermafrodita barbada de 62 anos que se apresentava em circos. As informações são do Daily Mail .

Vivian Wheeler e seu suposto filho, Richard Lorenc, fizeram um teste de DNA cujo resultado será revelado nesta quarta-feira
Vivian Wheeler e seu suposto filho, Richard Lorenc, fizeram um teste de DNA cujo resultado será revelado nesta quarta-feira
Foto: Reprodução

Vivian e sua mãe sofriam de hipertricose, também conhecida como síndrome de lobisomem, o que significa que tinham pelos na face mesmo quando eram crianças.

A informação instigou Richard a descobrir mais e conhecer sua mãe. Depois de fazer uma pesquisa na internet, ele descobriu uma mulher com o mesmo nome que trabalhava em circos e espetáculos.

"Eu sabia que era ela logo que vi a imagem", disse Richard. "Nós temos uma semelhança."

Ele não tinha nenhuma maneira de contatá-la e começou a falar com várias pessoas que a conheciam no seu ramo de atuação, incluindo George 'O Gigante' McArthur, o engolidor de espadas mais alto do mundo.

Algumas semanas mais tarde Vivian participou de um evento em que George estava atuando e o gigante contou a ela sobre seu filho, que queria conhecê-la.

Vivian, membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, ficou radiante e pensou que fosse um milagre. "O Espírito Santo me disse que George tinha algo para me dizer e que era muito importante", disse Vivian.

A mulher de Richard, Jessica, ligou para Vivian para verificar alguns detalhes antes de ele concordar em encontrar-se com ela e descobrir mais sobre sua vida.

Mãe e filho se reuniram durante três dias em Bakersfield, Califórnia, em junho e Vivian, que agora se locomove em uma cadeira de rodas, contou a seu filho sobre sua vida.

Vivian e Richard fizeram um teste de DNA no popular talk show americano Maury Povich para verificar se são realmente mãe e filho. Os resultados serão revelados nesta quarta-feira. "Eu quero compartilhar esta história e quero saber ao certo se ele é meu filho", disse ela. "Mesmo se não for, eu ainda o amarei."

Como Vivian nasceu com os órgãos reprodutores masculino e feminino, sua mãe, que queria uma menina, encarregou os médicos de retirar o aparelho masculino. Seu pai sentia-se humilhado pela filha peluda e obrigou-a a trabalhar em espetáculos de circo desde criança e a dar o dinheiro que ganhava para ele.

Quando tinha relacionamentos com homens, Vivian costumava raspar o buço para não envergonhá-los.

O pai de Richard era um operador de carros alegóricos que Vivian conheceu no Nebraska e que levou o filho embora logo após o nascimento. Ela queria desesperadamente a criança de volta e chegou a ter um colapso nervoso no palco por causa do stress.

Quando a mãe de Vivian morreu, em 1990, ela decidiu parar completamente de raspar sua barba - ela agora possui 28 cm de comprimento. "Eu deixei-a crescer novamente para ser eu mesma", disse Vivian. "Sem minha barba, não sou eu. Eu estou fingindo ser alguém que eu não sou."

Enquanto isso, Richard se mudou para um orfanato antes de seu pai, Richard James Chambers, recuperar sua guarda e levá-lo para o Kansas. Quando os professores começaram a perceber sinais de abuso em seu corpo, Richard foi transferido para um lar adotivo.

Aos sete anos ele foi adotado e tornou-se Richard Kevin Ryan. Quando se casou, passou a usar o sobrenome de sua esposa, Lorenc.

"Eu sou um homem de sorte", disse Richard. "Ter esta história de vida ligada a Vivian é muito legal. É algo que eu nunca teria imaginado, nem em um milhão de anos."

"Mas esta história chamar a atenção para Vivian é outra coisa. É um sonho para ela, tenho certeza", afirmou Richard. "Aconteça o que acontecer, eu quero estar lá com ela. É uma grande aventura. É uma história inacreditável e eu quero estar lá para ela e poder passar tempo com ela."

Redação Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade