Eleições nos EUA

› Notícias › Mundo › Eleições nos EUA

Eleições nos EUA

Quarta, 5 de novembro de 2008, 02h57 Atualizada às 10h42

Obama é eleito o primeiro presidente negro dos EUA

O senador pelo Illinois, Barack Obama, fez na madrugada desta quarta-feira o discurso como vencedor na corrida pela presidência dos EUA. Aos 47 anos, Obama, filho de um queniano e uma americana, é o primeiro negro a ocupar o mais alto posto do governo dos EUA.

» Veja fotos do discurso de Obama em Chicago
» Vídeo: Obama é eleito presidente nos EUA
» Obama é eleito 1º presidente negro dos EUA
» Líderes felicitam Obama e cobram mudanças
» Discurso . Perfil . Opine . Outras eleições

Obama começou o discurso dizendo que se "alguém ainda duvida que alguma coisa é possível para os EUA, hoje veio sua resposta. É a resposta que veio das escolas e igrejas, de pessoas que ficaram de três a quatro horas em filas, muitos pela primeira vez", em referência aos eleitores que votaram nesta terça.

Ele falou sobre as vozes que fizeram a diferença, "brancos, negros, hispânicos, gays, héteros. A América manda uma mensagem para o mundo que não é uma coleção de indivíduos, mas sim os Estado Unidos da América".

"Essa é a resposta para aquelas que tinham dúvidas, e eram cínicas acerca do que poderíamos alcançar na esperança de dias melhores (...). Hoje, pelo que fizemos nesta eleição, a mudança virá para a América", disse Obama.

O novo presidente americano disse que recebeu um telefonema "extraordinariamente gentil" do candidato derrotado à Casa Branca, o republicano John McCain. "Ele (McCain) lutou pelo país que ama. Fez sacrifícios pela América, foi bravo e bondoso", disse Obama, ao afirmar que vai pedir o apoio do senador pelo Arizona e sua candidata a vice, a governadora do Alasca, Sarah Palin "para trabalhar pelo o que há de vir".

Ele agradeceu ao seu vice, senador Joe Biden. "Quero agradecer ao homem que fez campanha com o coração"

Obama também mencionou sua mulher Michelle. "Eu não estaria aqui sem o apoio da minha melhor amiga nos últimos 16 anos, o amor de minha vida e a próxima primeira-dama dos EUA".

O democrata agradeceu a equipe de campanha, em especial aos coordenador, David Plouffe, "o herói desconhecido da campanha". "Vocês fizeram isso acontecer e agradeço pelo que sacrificaram", disse à equipe.

"Sei que não fizeram isso por mim, mas sim porque entendem o que vem à frente. Celebramos hoje, mas sabemos dos desafios e da pior crise financeira do século. Sabemos dos americanos nas montanhas do Afeganistão, no deserto do Iraque e das preocupações dos seus pais aqui", disse.

Obama afirmou que sabe que terá que gerar "novos empregos, novas escolhas e que a estrada será longa, a subia será íngreme, mas vamos chegar lá". "Sim podemos", dizia o público ao repetir um dos bordões da campanha.

O primeiro presidente negro dos EUA disse que "o que começou há 21 meses não pode acabar nesta noite". "Sabemos que governo não pode resolver todos os problemas. Estaremos aos seu lado, especialmente quando discordarmos de algo", afirmou.

"Essa é a nossa chance de fazer a mudança, não podemos deixar as coisas do jeito que estavam(...) Temos que somar o espírito de patriotismo, lembrar do que essa crise nos ensinou e, acabar com a imaturidade que envenenou nossa política por tanto tempo", disse.

Ao fim do discurso ele falou sobre uma senhora de 106 que "nasceu uma geração depois da escravatura. Que viu que gente como ela não podia votar, porque ela é mulher e pela cor de sua pele". "Chegamos tão longe, vimos tanto e ainda há muito por ser feito", finalizou.

Um milhão
Cerca de um milhão de pessoas acompanharam dentro e fora do Grant Park, em Chicago, a festa da vitória de Obama. Um marco para a comunidade negra dos EUA, o evento teve a presença de personalidades afro-descendentes como o reverendo Al Sharpton e a apresentadora Oprah Winfrey.

Um dos momentos marcantes aconteceu antes do discurso, quando o reverendo Jesse Jackson foi às lágrimas com a notícia da vitória de Obama. Em entrevista à rede americana CNN, a filha de Martin Luther king, a reverenda Bernice King disse esse é um novo "amanhecer na América".

Trajetória
Nascido em 4 de agosto de 1961 no Estado do Havaí, o senador pelo Illinois Barack Obama é filho de pai queniano e mãe afro-americana, nascida no interior do Estado do Kansas.

Seus avôs paternos eram empregados domésticos de colonizadores britânicos que viviam no Quênia. Seu pai, também batizado como Barack Obama, estudou e conseguiu conquistar uma bolsa para estudar nos EUA, na Universidade do Hawaii.

Já os pais de sua mãe, Ana Dunham, conseguiram estudar e comprar uma casa graças à ajuda de programas governamentais oferecidos pelo Estado. Seu pai trabalhou em prospecção de petróleo até a crise de 29, depois se alistou no exército norte-americano e lutou durante a Segunda Guerra Mundial. Sua mãe trabalhou em uma indústria bélica, que fornecia material para o exército.

Por conta disso, os pais de Ana Dunham puderam proporcionar estudo à filha na Universidade do Havaí. Lá, Barack Obama e Ana Dunham se conheceram.

Fruto do relacionamento dos estudantes nasceu, no Havaí, o menino Barack Obama.

O senador pelo Illinois foi criado apenas pela sua mãe e seus avôs maternos, pois seu pai retornou ao Quênia. Obama viveu durante um período na Indonésia, na Oceania.

Em 1983, já em New York, Barack Obama iniciou seus estudos em Direito pela Universidade de Columbia. Em 1985, se mudou para Chicago, onde começou a trabalhar em prol dos cidadãos marginalizados. Voltou aos estudos e, em 1991, concluiu mais uma etapa acadêmica também em Direito pela Universidade de Harvard. Ele foi o primeiro presidente da Harvard Law Review, uma revista de Direito editada pela universidade.

De volta a Chicago, o advogado Barack Obama atuou em favor dos direitos humanos, além de ministrar aulas de direito constitucional. Isto o levou a concorrer à vaga no Senado pelo Estado do Illinois, em 1996. Ele exerceu o cargo de parlamentar por oito anos, ficando até 2004.

Obama é o terceiro senador negro da História dos Estados Unidos pós-29 e o primeiro candidato negro à Casa Branca.

Redação Terra

Tannen Maury/EFE
Obama chega ao local do discurso acompanhado da filha
Obama chega ao local do discurso acompanhado da filha

Busque outras notícias no Terra