1 evento ao vivo

Turquia já conta 5 mil refugiados sírios em seu território

12 jun 2011
06h32
atualizado às 08h38

O número de refugiados sírios na Turquia já chegou a 5 mil, enquanto várias centenas esperam no lado sírio da fronteira, perante a brutal repressão do regime da capital Damasco aos protestos iniciados em meados de março. A agência Anadolu informou neste domingo que 5.051 cidadãos sírios se encontram nos campos de refugiados montados por Ancara nas localidades de Yayladagi e Altinozu.

Soldados libaneses e uma ambulância da Cruz Vermelha ficaram de prontidão neste domingo em Wadi Khaled, cidade na fonteira norte do Líbano com a Síria
Soldados libaneses e uma ambulância da Cruz Vermelha ficaram de prontidão neste domingo em Wadi Khaled, cidade na fonteira norte do Líbano com a Síria
Foto: Omar Ibrahim / Reuters

Estes dois campos já estão lotados, enquanto se prepara um terceiro, com capacidade para outras cinco mil pessoas. O ministro das Relações Exteriores turco, Ahmet Davutoglu, assinalou no sábado que a imensa maioria dos que entraram no território turco são mulheres, crianças e idosos.

A imprensa turca indica que o número de sírios que cruzou a fronteira pode ser muito maior, já que os que têm parentes na Turquia se alojam com eles e não são contabilizados como refugiados.

Além disso, centenas de sírios se instalaram em locais improvisados sob as árvores nas florestas próximas à fronteira, a centenas de m do território turco, prontos para atravessar se a situação se agravar e os soldados atacarem a zona.

Há dias, centenas de sírios fogem da brutal operação das forças de segurança sírias, que ontem chegaram às portas da cidade de Yisr al Shugur, onde, na segunda-feira, 120 pessoas, em sua maioria militares, morreram em uma embocada que Damasco atribui a grupos armados opositores.

Recep Tayyip Erdogan, primeiro-ministro turco e tradicional aliado do presidente sírio Bashar al-Assad, endureceu seu discurso e qualificou de "brutalidade" a repressão contra a população civil na Síria.

A Turquia teme que a violência na Síria possa provocar a fuga a seu território de centenas de milhares de sírios, pelo que o governo turco já preparou um gabinete de crise para enfrentar esse cenário.

EFE   
publicidade