PUBLICIDADE

Rússia afirma que manterá fornecimento de armas à Síria

17 ago 2011 07h28
| atualizado às 09h11
Publicidade

A Rússia manterá as provisões de armamento à Síria em virtude dos contratos existentes, afirmou nesta quarta-feira Anatoli Isaikin, diretor-geral do Rosoboronexport, o consórcio estatal russo de exportação de armas.

"Enquanto não houver sanções (contra a Síria), enquanto não houver ordens do governo, devemos cumprir nossas obrigações contratuais, que é o que estamos fazendo agora", disse Isaikin, citado pela agência Interfax, no Salão Internacional Aeroespacial realizado em Zhukovsky, nos arredores de Moscou.

O diretor-geral do Rosoboronexport falou ainda sobre as relações comerciais com a Jordânia. "Nossas relações com a Jordânia não foram interrompidas nem por um momento. Temos acordos a longo prazo com a Jordânia. Esse país recebe nossos produtos e colabora com nossas indústrias no desenvolvimento" de outros, ressaltou Isaikin.

Várias empresas armamentistas russas desenvolvem projetos conjuntos com a Jordânia para depois produzirem armas em indústrias do país árabe. Isaikin assegurou que as empresas russas encontraram um novo cliente na região do Golfo Pérsico, o Bahrein.

O diretor do Rosoboronexport disse ainda que a falta de encomendas do Iêmen não afetará os resultados do consórcio estatal. "O comércio com o Iêmen é baixo, por isso que as perdas são ínfimas", disse Isaikin.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade