0

Oposição síria critica Liga Árabe por missão de observadores

9 jan 2012
19h52
atualizado às 20h32

O Conselho Nacional Sírio, principal grupo de oposição ao regime de Bashar al Assad, denunciou nesta segunda-feira um relatório da Liga Árabe sobre sua missão de observadores no país como um "passo atrás" na tentativa de por um fim à violência e pediu às Nações Unidas para se posicionar. "O Conselho considera o relatório sobre o trabalho dos observadores como um passo atrás nos esforços da Liga e não reflete a realidade vista pelos observadores no terreno", afirmou o CNS em um comunicado na Nicósia.

O grupo expressou seu desapontamento com a "lentidão e a relutância da Liga Árabe em implementar o plano árabe, que claramente destaca a necessidade do exército retornar aos quartéis, libertar todos os detidos, autorizar manifestações pacíficas e dar acesso a observadores e jornalistas". O CNS pediu à Liga Árabe para "iniciar imediatamente conversações com o secretário-geral da ONU para propor o plano árabe ao nível do Conselho de Segurança das Nações Unidas para adoção pelos estados-membros e evitar postergações", acrescentou.

O Conselho pediu "proteção aos civis por todos os meios legítimos no contexto da lei humanitária intermacional, incluindo o estabelecimento de zonas de segurança e de exclusão aérea". Uma equipe de monitores da Liga Árabe está na Síria desde 26 de dezembro, tentando avaliar se o regime do presidente al Assad está de acordo com um acordo de paz com vistas a por um fim à repressão mortal sobre os dissidentes.

Críticos afirmam que a equipe foi completamente manipulada pelo governo e fracassou em fazer avanços para estancar a repressão, e pediram que a missão se retire.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade