0

Obama pede "reformas concretas" ao presidente do Iêmen

3 fev 2011
19h51
atualizado às 20h10

O presidente americano, Barack Obama, elogiou as reformas políticas no Iêmen anunciadas pelo colega iemenita, Ali Abdullah Saleh, e pediu moderação durante as manifestações contra o regime, informou a Casa Branca esta quinta-feira.

"O presidente Obama ligou para o presidente iemenita Saleh em 2 de fevereiro para saudar as reformas importantes que o presidente Saleh anunciou naquele dia e pediu que cumprisse sua promessa, tomando medidas concretas", destacou a Presidência americana em um comunicado.

Obama também "pediu às forças de segurança iemenitas que mantenham a moderação e se abstenham de todo ato de violência contra os manifestantes que exercem seus direitos de associação, concentração e de liberdade de expressão", destacou o texto. O telefonema entre os dois presidentes ocorreu antes do "dia de fúria", no qual dezenas de milhares de iemenitas tomaram as ruas em uma demonstração de que a onda de protestos que começou na Tunísia e se espalhou para o Egito segue avançando.

Obama enalteceu Saleh, um aliado chave antiterror que se tornou alvo de protestos políticos em meados de janeiro, por afirmar que não disputará um novo mandato. Na quarta-feira, Saleh ofereceu concessões aos manifestantes, ao anunciar que não tentará a reeleição ao fim de seu mandato, em 2013.

Dezenas de milhares de opositores iemenitas protestaram pacificamente, esta quinta-feira, na capital, Sanaa, para pedir uma mudança de regime, inspirados nas revoltas da Tunísia e do Egito. Presentes nas ruas desde meados de janeiro, os manifestantes protagonizaram os maiores protestos nos 32 anos de governo de Saleh, um forte aliado dos Estados Unidos na luta contra a Al-Qaeda.

EFE   

compartilhe

publicidade