PUBLICIDADE

Missão Índia, Brasil, África do Sul vai a Damasco na quarta

9 ago 2011 13h17
| atualizado às 13h57
Publicidade

Uma missão de Brasil, Índia e África do Sul, que formam o grupo Ibas, deve se reunir esta quarta-feira com o governo sírio para tentar pôr fim à repressão sangrenta do regime e estimular o diálogo com os opositores, anunciou a chancelaria brasileira.

"Trata-se de uma iniciativa dos países do Ibas. O representante brasileiro já está em Damasco, onde deve se reunir com seus homólogos. A reunião com o governo sírio deve ser realizada na quarta-feira", disse à AFP um porta-voz do Ministério brasileiro das Relações Exteriores.

A mensagem que a missão leva ao governo da Síria é "a necessidade de diálogo entre o governo e a população, a necessidade de que acabe a violência e de que haja respeito aos direitos humanos", disse a fonte.

A missão também tem por objetivo "fazer um reconhecimento da situação na Síria e a disposição do governo ao diálogo", completou.

O representante brasileiro é o vice-secretário para a África e o Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, Paulo Cordeiro. Não se informou quem representará o governo sírio.

Na semana passada, o Conselho de Segurança da ONU, que Brasil, Índia e África do Sul integram como membros não permanentes, adotou uma declaração na qual "condena as violações generalizadas dos direitos humanos e o uso da força contra os civis por parte das autoridades sírias".

O regime do presidente sírio, Bashar Al Assad, tem usado a força para sufocar as manifestações, matando mais de 1.600 civis e detendo outros milhares, segundo militantes de direitos humanos.

O Ibas é um grupo informal que surgiu com o governo do ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), que pretendia impulsionar as relações e uma diplomacia entre países do hemisfério sul.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade