1 evento ao vivo

Militares nomeiam Kamal Ganzouri novo premiê do Egito

25 nov 2011
09h08
atualizado às 10h12

O presidente da Junta Militar egípcia, o marechal Hussein Tantawi, emitiu nesta sexta-feira um decreto pelo qual encarrega Kamal Ganzouri, ex-primeiro-ministro de 1996 a 1999, de formar um governo de união nacional e concede a ele "todas as prerrogativas", informou a TV estatal.

Tantawi "decidiu designar Ganzouri como primeiro-ministro para formar um governo de salvação nacional e lhe outorgou todas as prerrogativas que possam ajudar a cumprir sua missão com eficácia", informou a agência Mena.

Depois que se tornou público que Tantawi havia se reunido nesta quinta-feira à noite com Ganzouri, 78 anos, se multiplicaram as informações sobre sua indicação como primeiro-ministro, mas a notícia só foi confirmada nesta sexta.

Em janeiro de 1996, Mubarak, que renunciou em 11 de fevereiro após uma revolta popular, nomeou Ganzouri como primeiro-ministro e o orientou a concluir o programa de reforma econômica que contemplava a privatização do setor público.

Após a revolução que acabou com o governo de Mubarak, Ganzouri se manifestou publicamente a favor dos jovens em várias ocasiões. Em entrevista concedida no dia 14 de fevereiro ao jornal Al- Masri Al-Youm, declarou que "o regime demorou muito em abordar a crise, e se Mubarak tivesse dissolvido o governo, designado um vice-presidente e anunciado uma emenda constitucional no próprio 25 de janeiro, a situação não teria ido mais longe".

Ganzouri desempenhou um papel importante nas negociações do Egito com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial para a aplicação do programa de reforma.

Os ativistas da Praça Tahrir já anunciaram sua total rejeição à designação de Ganzouri e desde que começaram os rumores sobre sua nomeação foi lançada uma campanha nas redes sociais que destaca sua idade elevada e seu passado como alto cargo do regime de Mubarak.

Kamal Ganzouri, em foto de 1996
Kamal Ganzouri, em foto de 1996
Foto: AFP
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade