2 eventos ao vivo

Manifestantes protestam em apoio ao povo egípcio na Jordânia

4 fev 2011
15h05
atualizado às 16h39

Cerca de mil pessoas se reuniram nesta sexta-feira se reuniram nesta sexta-feira na capital da Jordânia para pedir reformas políticas no reino e expressar seu apoio à mobilização do povo egípcio contra seu presidente, indicou a polícia.

A manifestação, organizada pela principal força de oposição, a Frente de Ação Islâmica (FAI), com o apoio de partidos de esquerda, teve início depois da oração de sexta-feira nas mesquitas.

"Queremos reformas", "queremos uma lei eleitoral apropriada", "queremos viver em liberdade", "queremos um governo que não favoreça os ricos, e sim os pobres", gritavam os manifestantes.

Eles também expressaram seu apoio ao povo egípcio, que pede a renúncia do presidente Hosni Mubarak, apesar de a islamita FAI já ter declarado que, contrariamente ao que acontece no Egito, sua formação não exige uma mudança de regime na Jordânia e sim apenas reformas políticas.

Num momento em que a mobilização no Egito faz tremer Mubarak e depois da fuga para a Arábia Saudita em 14 de janeiro do deposto presidente tunisiano Zine El Abidine Ben Alí, o rei Abdullah da Jordânia destituiu, na terça-feira, seu primeiro-ministro para tentar apaziguar os manifestantes.

Os islamitas, no entanto, alegam que o substituto "não é reformista" e prometem novas manifestações.

O monarca jordaniano nomeou para o cargo Maaruf Bajit em substituição a Samir Rifai, cuja renúncia havia sido pedida em várias manifestações nas últimas semanas.

A oposição islamita e de esquerda organizou várias manifestações nas últimas semanas contra a carestia e para pedir reformas, criticando a política econômica de Rifai.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade