PUBLICIDADE

Governo dinamarquês e oposição apoiam envio de caças à Líbia

18 mar 2011 09h40
| atualizado em 22/3/2011 às 15h55
Publicidade

A Dinamarca planeja enviar quatro caças F-16 e 90 soldados à Líbia para tornar efetiva a zona de exclusão aérea aprovada nesta sexta-feira pelo Conselho de Segurança (CS) da ONU, informou o primeiro-ministro, o liberal Lars Loekke Rasmussen.

O Governo dinamarquês apresentará ao longo do dia uma proposta sobre o envio de forças à Líbia no Parlamento dinamarquês, que será tratada de urgência.

"Pode ser necessário pedir ao Parlamento que trate a proposição de urgência este fim de semana", assegurou Rasmussen em comunicado.

O Partido Social-Democrata, líder da oposição, já anunciou que apoia a proposta, com o que o Governo liberal-conservador, que carece de maioria absoluta, tem assegurado que levará adiante.

Rasmussen manteve esta madrugada uma reunião com as ministras de Relações Exteriores, Lene Espersen, e de Defesa, Gitte Lillelund Bech, que orientarão sobre o caso aos outros partidos na comissão parlamentar de Exteriores.

EFE   
Publicidade