1 evento ao vivo

Mundo

Dia da Paz: Brasil é o 91º mais pacífico entre 162 países

Arte Terra

País sofre com a alta taxa de homicídios e a facilidade de acesso às armas de fogo; mundo se afasta cada vez mais da paz desde 2007, segundo levantamento

23 fev 2015
08h40
atualizado às 09h01
  • separator
  • 0
  • comentários

"Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz", diz o clássico de 1971 "Imagine", de John Lennon. Quase 44 anos depois, evoluímos pouco. Na verdade, nos afastamos cada vez mais desse sonho. Segundo o Índice Global de Paz (IGP), divulgado anualmente pelo Instituto de Economia e Paz (IEL), desde 2007, a caminhada mundial rumo à paz, que começou no final da Segunda Guerra Mundial, se interrompeu e passamos a nos afastar deste objetivo.

<p>Embora um cessar-fogo tenha sido conquistado na Ucrânia, nenhum dos dois lados do conflito - exército da Ucrânia ou separatistas - têm feito jus à promessa de paz na região</p>
Embora um cessar-fogo tenha sido conquistado na Ucrânia, nenhum dos dois lados do conflito - exército da Ucrânia ou separatistas - têm feito jus à promessa de paz na região
Foto: Gleb Garanich / Reuters
<p>Brasileiro teme a violência no País</p>
Brasileiro teme a violência no País
Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP/Archivo

Nesse sentido, no Dia da Paz e da Compreensão Mundial, comemorado nesta segunda-feira (23), os países mais pacíficos têm muito o que comemorar. Entre eles, segundo o IGP, estão Islândia, Dinamarca e Áustria. O Brasil, em 91º lugar dentre os 162 países avaliados em 22 critérios, está mal no ranking graças à alta taxa de homicídios, a facilidade de acesso às armas de fogo e a sensação de violência da população. 

<p>Membros do grupo Black Bloc em uma manifestação contra a Copa do Mundo da Fifa, em fevereiro de 2014</p>
Membros do grupo Black Bloc em uma manifestação contra a Copa do Mundo da Fifa, em fevereiro de 2014
Foto: Paulo Whitaker / Reuters

Conflito na Ucrânia
A Ucrânia e a Rússia, envolvidas há um ano em uma disputa separatista que se transformou em intenso conflito armado, ocupam algumas das piores posições no ranking do IGP. 

Entenda a crise na Ucrânia Entenda a crise na Ucrânia

Enquanto a Ucrânia ocupa a 141ª posição, a Rússia está na 152ª. Ambos os países apresentam péssimos resultados com relação aos conflitos internos enquanto a crescente militarização da Rússia é tida como fator mais grave pelos autores do relatório..

E a situação não deve mudar tão cedo. Afinal, mesmo com diversas sanções e quebras de acordo entre a Rússia e potências ocidentais, a crise na Ucrânia parece estar longe do fim. 

Conflito na Síria e no Iraque 
A Síria está em último lugar no ranking do IGP. O problema lá é grave tanto na questão dos conflitos internos quanto na da segurança nacional. 

Entenda os conflitos na Síria Entenda os conflitos na Síria

Envolvido em uma guerra civil que teve início em 2011, o país tem sido vítima constante de ataques terroristas e de ocupações comandadas pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI). 

Desvendando o Estado Islâmico Desvendando o Estado Islâmico

Vizinho da Síria, o Iraque também tem sido vítima de ataques do EI e de outros grupos terroristas. O país ocupa o 159º lugar no ranking de paz. Entre a Síria e o Iraque, estão o Sudão do Sul (160ª posição) e o Afeganistão (161ª).

Perigo na África
Com o crescimento do grupo terrorista Boko Haram, alguns países africanos são tidos como áreas violentas e de risco para a população. A Nigéria, país onde o grupo atua com maior frequência, está em 151º lugar no ranking.

Boko Haram ameça atacar países vizinhos da Nigéria

Mesmo assim, a República Democrática do Congo é considerada mais violenta (155ª posição), seguida pela República Centro Africana (156ª), o Sudão (157º), a Somalia (158ª) e o Sudão do Sul.

O Egito ocupa a 143ª posição no ranking. Já a Guiné Equatorial - tão criticada pelos brasileiros após o polêmico desfile da escola de samba Beija-Flor, que homenageou o país - está em 93º lugar, apenas dois atrás do Brasil.

Caos na Faixa de Gaza
Em 2014, o conflito na Faixa de Gaza se acirrou e mais de 2 mil palestinos morreram durante quase dois meses de confrontos intensos. Do lado israelense, 73 pessoas morreram, sendo 69 soldados e quatro civis. No ranking dos países mais pacíficos do mundo, Israel aparece na 149ª posição. Os principais critérios que levaram o país ficar nessa posição são a presença e a facilidade de acesso a armamentos pesados, assim como sua exportação.

Faixa de Gaza: entenda o conflito Faixa de Gaza: entenda o conflito

Confira a lista dos 15 países mais pacíficos e menos pacíficos do mundo, segundo o Índice Global de Paz.

Mais pacíficos

1 - Islândia
2 - Dinamarca
3 - Áustria
4 - Nova Zelãndia
5 - Suíça
6 - Finlândia
7 - Canadá
8 - Japão
9 - Bélgica
10 - Noruega
11 - República Tcheca
12 - Suécia
13 - Irlanda
14 - Eslovênia
15 - Austrália

Menos pacíficos

1 - Síria (162º lugar)
2 - Afeganistão (161º lugar)
3 - Sudão do Sul (160º lugar)
4 - Iraque (159º lugar)
5 - Somália (158º lugar)
6 - Sudão (157º lugar)
7 - República Centro-Africana (156º lugar)
8 - República Democrática do Congo (155º lugar)
9 - Paquistão (154º lugar)
10 - Coreia do Norte (153º lugar)
11 - Rússia (152º lugar)
12 - Nigéria (151º lugar)
13 - Colômbia (150º lugar)
14 - Israel (149º lugar)
15 - Zimbabue (148º lugar)

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade