PUBLICIDADE

Conheça células terroristas da Al-Qaeda pelo mundo

8 ago 2010 14h45
Publicidade

A mais famosa organização terrorista da atualidade, a Al-Qaeda, é na verdade uma grande colcha de retalhos que abriga várias células autônomas - muitas vezes sem contato entre si - com atuação em praticamente todo o mundo. Acredita-se que a liderança global da Al-Qaeda, personificada na figura de Osabam Bin-Laden, tenha o papel de indicar diretrizes e seguir como guia ideológico dos grupos menores. Conheça algumas dessas células:

Al-Qaeda no Iraque
Fundada em 2003 pelo jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, a Al-Qaeda no Iraque é uma parte da insurgência contra as tropas americanas e o governo pós-Saddam Hussein. O objetivo da organização é expulsar as tropas aliadas, derrubar o governo interino e eliminar as minorias étnicas para criar um Estado muçulmano "puro". Estima-se que o grupo tenha mais de mil membros.

Al-Qaeda no Magreb Islâmico
Atuante na Argélia, o grupo anteriormente conhecido como Grupo Salafista para Pregação e Combate, a organização se filiou a Al-Qaeda em 2002. O grupo tem como objetivo destituir o governo da Argélia e fundar um Estado islâmico. Estima-se que o grupo tenha entre 300 e 800 membros.

Jihad Islâmica, no Iêmen
O grupo ganhou notoriedade pela primeira vez no ataque à embaixada americana no Iêmen que deixou 16 pessoas mortas, incluindo seis agressores, 17 de setembro de 2008.

Harakat al-Shabaab Mujahideen, na Somália
Fundado em janeiro de 2007, o grupo só admitiu ter laços com a Al-Qaeda no início deste ano. A organização insurgente islâmica está em guerra civil na Somália, onde alega ter o controle sobre áreas no sul e no centro do país, além de dominar parte da capital Mogadíscio. Estima-se que o grupo tenha entre 3 mil e 7 mil membros.

Jihad Islâmica, no Egito
A organização é uma pequena facção do Al-Gamaa Al-Islamiyya (O Grupo Islâmico) - maior movimento "jihadista" que atuou no Egito entre 1970 e 1997. O grupo tem por objetivo derrubar o governo egípcio e realizar ataques contra EUA e Israel. Os laços com a Al-Qaeda vêm desde o final dos anos 90.

Movimento Islâmico no Turquistão, na China
Movimento islâmico separatista na província chinesa de Xinjiang, o objetivo do grupo é conquistar a independência da região - de maioria muçulmana - do governo central da China. Segundo documento de 2005 do Departamento de Estado dos EUA, o grupo recebeu treinamento e apoio financeiro da Al-Qaeda.

Grupo Líbio de Luta Islâmica
O grupo foi fundado em 1995 por militantes islâmicos que lutaram na Líbia. É a maior organização que prega a Jihad contra o líder líbio Muanmar Kadhafi. Após os ataques de 11 de setembro de 2001, o grupo foi banido mundialmente por suas ligações com a Al-Qaeda.

Fonte: Redação Terra
Publicidade