1 evento ao vivo

Clinton abre cúpula filantrópica e alerta sobre catástrofes

21 set 2010
20h20
atualizado às 22h23
  • separator
  • comentários

O ex-presidente norte-americano Bill Clinton abriu na terça-feira uma grande conferência filantrópica fazendo um apelo para que grandes empresas e ONGs promovam o crescimento econômico e se preparem para um número crescente de desastres naturais.

Mais de 1.300 pessoas, incluindo chefes de Estado, como o presidente Barack Obama, e líderes empresariais, como Bill Gates, cofundador da Microsoft, além de ativistas humanitários e diversas celebridades, devem passar pela sexta conferência anual da Iniciativa Global Clinton.

"Espero que, ao sairmos desta reunião, cada um de vocês tenha uma ideia mais clara sobre como podem usar melhor os seus recursos neste clima para promover mais crescimento econômico em todos os países aqui representados", disse Clinton, que foi presidente de 1993 a 2001, ao abrir o evento de três dias.

Clinton também disse que é preciso melhorar as formas de reagir e minimizar desastres naturais e humanos. "Há toda razão para crer que a incidência de desastres naturais economicamente devastadores se acelerará no mundo todo com a mudança do clima", afirmou ele.

Para participar do evento é preciso fazer doações relacionadas a empoderamento econômico, educação, meio ambiente, energia e saúde. Clinton disse que, até o começo da reunião deste ano, foram feitas quase 300 promessas, num valor de 6 bilhões de dólares.

"Se não desempenharmos um papel significativo na criação de comunidades sustentáveis onde sirvamos nossos consumidores, então jamais teremos um negócio sustentável", disse Muhtar Kent, executivo-chefe da The Coca-Cola Company.

Ele prometeu usar a empresa para fortalecer 5 milhões de mulheres empreendedoras até 2020. Na África, a empresa já usa uma rede independente de pequenas empreendedoras, que usam bicicletas e carrinhos de empurrar para distribuir produtos. Kent sugeriu que o sistema poderia ser ampliado para Ásia e América do Sul.

Pela primeira vez, Clinton colocou o fortalecimento das iniciativas femininas como uma área específica de ação do evento.

"Ainda há muitos lugares no mundo onde as mulheres continuam sendo parte humana, parte propriedade, e onde os homens definem seu significado na vida em parte por seu mérito instintivo e, em parte, por sua capacidade (...) de controlar os outros", afirmou o ex-presidente.

Clinton, que como presidente se empenhou em pacificar o Oriente Médio, reuniu na terça-feira também o primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, e o presidente israelense, Shimon Peres, para discutirem como manter a paz na região quando um acordo for selado.

"Temos uma chance bastante boa de chegarmos a um acordo (...). Acho que as chances são pelo menos meio a meio, talvez melhores", disse Clinton sobre o processo de paz, retomado neste mês após um hiato de 20 meses.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade