0

Bebê coala sobrevive a ataque com 15 tiros na Austrália

8 nov 2010
06h57
atualizado às 11h18
  • separator
  • comentários

Um bebê coala sobreviveu a um ataque com 15 tiros, em Queensland, na Austrália. O animal foi encontrado por um morador ao lado da mãe morta, na última sexta-feira, e levado para tratamento no hospital do Australia Zoo.

O bebê fêmea foi encontrado ferido, ao lado da mãe morta, e levado para tratamento, em Queensland
O bebê fêmea foi encontrado ferido, ao lado da mãe morta, e levado para tratamento, em Queensland
Foto: BBC Brasil

O bebê fêmea de pouco mais de um ano de idade, agora batizado de Frodo, parecia ter levado apenas tiros de raspão, mas depois de um raio-X os veterinários descobriram que havia aproximadamente 15 balas espalhadas por seu corpo, causando danos a seu estômago e intestinos.

"O estado de Frodo é extremamente grave e vai exigir monitoramento e cuidado intensivos nos próximos dias", disse a veterinária do zoológico Amber Gillet.

O coala também sofreu uma fratura no crânio e teve que passar por duas cirurgias. Na primeira operação, foram retiradas três balas. Na segunda, outros quatro projéteis foram removidos.

"Crueldade"
O animal está sendo tratado com antibióticos, fluídos e analgésicos fortes. O raio X mostrou que cerca de 15 balas atingiram o coala.

"Estamos chocados de ver esse tipo de crueldade contra os animais e não conseguimos entender por que alguém poderia querer atirar em um coala que não representa nenhuma ameaça", disse Gillet.

"As populações de coala já estão em sério declínio e incidentes como este criam uma pressão desnecessária sobre uma espécie que já está lutando para sobreviver."

O Australia Zoo, criado pelo falecido caçador de crocodilos Steve Irwin, criou uma conta para levantar fundos para o bebê Frodo e outros animais aos cuidados do hospital do zoológico. O ataque está sendo investigado pela polícia de Queensland.

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade