1 evento ao vivo

Sobe para 40 o número de mortos em naufrágio nas Filipinas

17 ago 2013
16h10
atualizado às 18h00

As autoridades filipinas aumentaram para 40 o número de mortos do naufrágio de uma embarcação de passageiros que se chocou contra um navio mercante na região central das Filipinas, e mais de 170 pessoas continuam desaparecidas de acordo com a última apuração da Cruz Vermelha.

O acidente aconteceu na noite da sexta-feira na costa da província de Cebu.

O navio MV Saint Thomas Aquinas só levou dez minutos para afundar depois de bater com o cargueiro MV Sulpicio Express, quando entrava no porto de Talisay, a quase um quilômetro de distância da cidade.

No Thomas Aquinas, embarcação de 40 anos com capacidade para mais de 900 ocupantes, viajavam mais de 800 pessoas, pelo menos 700 passageiros e 116 membros da tripulação. O cargueiro, que se dirigia à província de Davao, sofreu danos no casco, mas não afundou e não deixou feridos os 36 tripulantes.

Os pescadores foram os primeiros a ajudar as vítimas, que mal tiveram tempo de sair do navio. Foram resgatadas pelo menos 629 pessoas, 69 delas em hospitais com fraturas e traumatismos.

As buscas foram suspensas na manhã de hoje por causa das condições do mar e retomadas depois, embora não haja esperanças de encontrar sobreviventes.

As autoridades ainda investigam as causas do acidente, mas proibiram temporariamente a navegação da frota das companhias envolvidas, 2GO do navio e Philippine Span Asia Carrier do mercante.

O chefe da Autoridade Industrial Marítima, Maximo Mejia, informou que as duas embarcações estavam com a documentação em dia, e acredita que o acidente não teve a ver com falta de manutenção ou com erros estruturais.

Um dos passageiros resgatados, Jerwin Agudong, relatou à emissora de rádio "dzBB" o que viu enquanto era resgatado. "Parece que alguns não conseguiram sair. Sinto pena das crianças. Vimos corpos perto do navio e outros sendo resgatados".

O subcomandante da Guarda Litorânea, Luis Tuason, disse que alguns dos desaparecidos podem estar presos dentro do navio. "O capitão conseguiu ordenar a evacuação do navio e distribuiu coletes salva-vidas mas, por causa da velocidade que afundou, há muitas chances de haver pessoas presas".

St Thomas Aquinas, que vinha de Surigao, no sul do arquipélago, seguia em direção a Cebu para realizar uma escala antes de partir em direção a Manila.

Dezenas de pessoas morrem todos os anos em acidentes no mar das Filipinas, a maioria em naufrágios causados pelo mau tempo, pelo descumprimento das normas de segurança, manutenção defeituosas ou sobrecarga das embarcações.

O acidente mais grave da história da navegação comercial, com 4.317 mortos, ocorreu em 20 de dezembro de 1987 quando o navio "Dona Paz" bateu em um petroleiro no sul das Filipinas.

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade