0

Réplica de 6,1 graus sacode a costa nordeste do Japão

24 mar 2011
06h12
atualizado às 06h36

Um terremoto de 6,1 graus na escala Richter com epicentro no Oceano Pacífico, em frente à costa da província japonesa de Iwate, sacudiu nesta quinta-feira a costa nordeste do Japão. Até o momento não houve informações sobre danos ou vítimas, e o tremor não levou a um alerta de tsunami.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, o terremoto, que foi sentido em Tóquio, teve em Ishinomaki, no litoral da província de Miyagi, intensidade de 5 na escala fechada japonesa com máximo de 7. A zona foi uma das mais atingidas pelo tsunami do dia 11.

O epicentro do tremor, a 20 km de profundidade, foi situado na mesma zona que a maioria das 700 réplicas que sacudiram o nordeste japonês desde o devastador terremoto de 9 graus na escala Richeter e o posterior tsunami.

A Agência Meteorológica do Japão indicou que o novo terremoto pode provocar leves mudanças no nível do mar, embora não tenha emitido alerta de tsunami. O terremoto teve intensidade de 4 na escala japonesa nas províncias de Iwate e Miyagi, onde se registrou a maior parte dos mais de 26 mil mortos e desaparecidos do grande terremoto ocorrido há 13 dias.

Em Tóquio, cujos edifícios estão especialmente preparados para resistir a sismos, o tremor chegou a ser sentido com intensidade de 2 na escala japonesa.

Terremoto e tsunami devastam Japão
Na sexta-feira, 11 de março de 2011, o Japão foi devastado por um terremoto de 9 graus, o maior da história do país. O tremor gerou um tsunami, arrasando inúmeras cidades e províncias da costa nordeste nipônica. Além dos danos imediatos, o país e o mundo convivem com o temor de um desastre nuclear nos reatores de Fukushima. Embora a situação vá se estabilizando, o desfecho e as consequências permanecem incertas.

Juntos, o terremoto e o tsunami já deixaram 9,7 mil mortos e dezenas de milhares de desaparecidos. Os prejuízos materiais devem passar dos US$ 200 bilhões. Em meio a constantes réplicas do terremoto e cortes de energia, o Japão trabalha para garantir a segurança dos sobreviventes, evacuar áreas de risco e, aos poucos, iniciar a reconstrução do país.

info infográfico evacuação japão
info infográfico evacuação japão
Foto: AFP
EFE   
publicidade