PUBLICIDADE

Príncipe Harry tem problemas mentais, dizem talibãs afegãos

22 jan 2013 10h55
| atualizado às 11h41
ver comentários
Publicidade

O príncipe Harry de Gales, que em entrevista publicada na segunda-feira disse que disparar contra os insurgentes no Afeganistão era como jogar videogame, provavelmente tem um problema mental, afirmou um porta-voz dos talibãs. "Há 49 países com seus poderosos exércitos fracassando na luta contra os mujahidins (combatentes), e agora vem o príncipe e compara esta guerra com seus jogos de PlayStation ou seja lá como o chamem", afirmou Zabiulah Mujahid à AFP.

O príncipe Harry - ou soldado Gales, como prefere ser chamado no Exército - em helicóptero em Camp Bastion, no sul afegão (foto de 12 de dezembro de 2012)
O príncipe Harry - ou soldado Gales, como prefere ser chamado no Exército - em helicóptero em Camp Bastion, no sul afegão (foto de 12 de dezembro de 2012)
Foto: AP

Na entrevista publicada nessa segunda, 21, Harry fala sobre os quatro meses em que serviu no Afeganistão e sobre a pressão de ser um membro da realeza em meio a um combate. Ele afirma que atirou e matou durante suas operações contra os rebeldes operantes no país, mas não compara explicitamente sua ação como soldado ao hobby de jogar videogame - passatempo mantido durante o tempo livre com os outros soldados, segundo contou.

"Esta é uma guerra séria, uma guerra histórica, resistência para nós, para nosso povo", explicou Mujahid por telefone a partir de um local desconhecido. "Mas nós não levamos seus comentários muito a sério, já que todos já vimos e ouvimos que muitos soldados estrangeiros, ocupantes que vêm ao Afeganistão, desenvolvem algum tipo de problema mental quando vão embora".

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade