1 evento ao vivo

Prédio desaba como "castelo de cartas" e deixa 39 mortos em Mumbai

5 abr 2013
09h34
atualizado às 12h02

Pelo menos 39 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas no desmoronamento de um prédio semi-construído, de forma ilegal, que caiu em segundos "como um castelo de cartas" na periferia do centro financeiro de Mumbai, na Índia, disseram autoridades e testemunhas.

Membro de equipe de resgate carrega criança que sobreviveu ao colapso de um prédio residencial em Thane, subúrbio de Mumbai. Pelo menos 39 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas no desmoronamento de um prédio semi-construído, de forma ilegal. 4/04/2013.
Membro de equipe de resgate carrega criança que sobreviveu ao colapso de um prédio residencial em Thane, subúrbio de Mumbai. Pelo menos 39 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas no desmoronamento de um prédio semi-construído, de forma ilegal. 4/04/2013.
Foto: Danish Siddiqui / Reuters

Equipes de resgate usando guindastes e escavadeiras procuravam por sobreviventes nos destroços de aço e concreto nesta sexta-feira, depois que o edifício de sete andares desabou na noite de quinta. Moradores disseram que trabalhadores que pagavam aluguel de cerca de 5 dólares por dia viviam no local.

A escassez de moradias baratas na terceira maior economia da Ásia levou a um aumento das construções ilegais por empreiteiras que usam materiais de má qualidade e métodos precários, a fim de oferecer baixíssimos aluguéis a trabalhadores com baixos salários.

"O prédio ruiu como um castelo de cartas em três ou quatro segundos", disse Ramlal, um residente local. "Apenas inclinou um pouco e caiu", disse ele.

O edifício, que estava em uma área de floresta na cidade de Thane, tinha sido feito com materiais ruins e sem as devidas aprovações, disse Sandeep Malvi, um porta-voz da Autoridade de Licenciamento da Corporação Municipal de Thane.

Ele disse que 39 pessoas morreram e 69 ficaram feridas. A mídia indiana citou relatos de autoridades dando um número maior de mortes.

Equipes de resgate retiraram uma criança com vida dos escombros, utilizando britadeiras e outros equipamentos para cortar metal e concreto na busca por sobreviventes.

A polícia disse estar procurando os construtores, que seriam acusados de homicídio culposo pelo desastre.

"Construções não autorizadas são uma consequência da indisponibilidade de habitação a preços acessíveis", disse Lalit Kumar Jain, presidente da Confederação de Desenvolvedores de Imóveis da Índia.

(Por Aditi Shan)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade