Ásia

publicidade
26 de dezembro de 2013 • 13h49 • atualizado às 15h58

Nova ilha ao sul do Japão cresce sem parar e se une a outra

Ilha formada por erupções vulcânicas subterrâneas continua aumentando

 

Uma ilha que se formou há um mês, mil quilômetros ao sul de Tóquio, por causa de erupções vulcânicas subterrâneas continua aumentando e está se juntando a outra, informou nesta quinta-feira o serviço japonês da guarda costeira.

"A nova ilha toca em dois pontos sobre o nível do mar a ilha vizinha de Nishinoshima e as duas estão se fundindo em uma só", destacou a fonte em um comunicado, após missão de reconhecimento aéreo.

Quando surgiu, a nova ilha era circular, com 200 metros de diâmetro. Poucos dias depois ganhou uma forma alongada, com 400 metros de comprimento por 200 de largura. E desde então, se arredondou e atualmente tem dimensão de 450 metros por 500.

"As erupções ocorrem com uma frequência de 30 segundos a um minuto, com projeções que se elevam a uma centena de metros", acrescentou a guarda costeira, destacando a importância das emanações de lava procedentes de duas crateras.

"A intensíssima atividade vulcânica nos faz pensar em um aumento dos fluxos de magma dos fundos marinhos", destacou um professor do Instituto de Pesquisas Vulcânicas da Universidade Industrial de Tóquio.

Esta é a primeira vez em 40 anos que acontece um fenômeno do tipo na região meridional do Japão.

A nova ilha parecia destinada a ser engolida pelas ondas, mas agora tem fortes chances de permanecer na superfície.

Americano registra disco de gelo; veja fenômenos do nosso planeta

AFP AFP - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.