0

No Japão, 11,4 mil já morreram por terremoto e tsunami

30 mar 2011
23h47
atualizado em 31/3/2011 às 01h31

Foi atualizado para 11.417 o número de mortos pelo terremoto e o posterior tsunami do dia 11 de março no Japão, enquanto 16.273 pessoas seguem desaparecidas, segundo o último boletim da polícia japonesa. Cerca de 200 mil pessoas seguem refugiadas em 1,9 mil abrigos disponibilizados após o desastre, que também destruiu 18 mil casas e danificou em torno de 130 mil edifícios.

Segundo os números oficiais, em Miyagi houve 6.959 mortos, além de 3.349 em Iwate e 1.049 em Fukushima, enquanto os desaparecidos são contados aos milhares nessas três províncias, as mais devastadas. O número de vítimas em Fukushima ainda deve aumentar, já que as tarefas de busca vêm enfrentando muitas dificultadas pelo acidente nuclear na usina Fukushima Daiichi, ao redor da qual, devido à radioatividade, há um perímetro de evacuação de 20 km.

Além disso, a polícia japonesa está à espera de que alguns escritórios municipais informem sobre os danos causados pelo terremoto em algumas zonas litorâneas mais remotas.

Terremoto e tsunami devastam Japão
Na sexta-feira, 11 de março de 2011, o Japão foi devastado por um terremoto de 9 graus, o maior da história do país. O tremor gerou um tsunami, arrasando inúmeras cidades e províncias da costa nordeste nipônica. Além dos danos imediatos, o país e o mundo convivem com o temor de um desastre nuclear nos reatores de Fukushima. Embora a situação vá se estabilizando, o desfecho e as consequências permanecem incertas.

Juntos, o terremoto e o tsunami já deixaram mais de 11,4 mil mortos e dezenas de milhares de desaparecidos. Os prejuízos materiais devem passar dos US$ 200 bilhões. Em meio a constantes réplicas do terremoto e cortes de energia, o Japão trabalha para garantir a segurança dos sobreviventes, evacuar áreas de risco e, aos poucos, iniciar a reconstrução do país.

info infográfico evacuação japão
info infográfico evacuação japão
Foto: AFP
EFE   
publicidade