1 evento ao vivo

Militantes do Paquistão atacam ônibus e hospital; há pelo 12 mortos

15 jun 2013
10h19
atualizado às 10h26

Militantes no Paquistão bombardearam um ônibus que transportava estudantes universitários neste sábado e, em seguida, tomaram parte do hospital para onde foram levados os sobreviventes do ataque, matando pelo menos 12 pessoas e deixando 19 pessoas feridas.

Os homens armados em Quetta, capital da província do Baluchistão atormentada pela violência sectária, estavam escondidos na ala de emergência de um hospital. Imagens de televisão mostraram forças de segurança que cercam o complexo médico Bolan e um helicóptero.

O ataque foi o mais letal do Paquistão desde que o governo do primeiro-ministro Nawaz Sharif assumiu o cargo na semana passada. A explosão inicial destruiu o ônibus, matando 11 alunas e outra explosão ocorreu logo depois no hospital, o maior da cidade. Imagens de televisão mostraram pessoas fugindo do prédio em pânico.

Um alto funcionário do governo local foi morto no ataque hospital, informou a rede de televisão estatal.

Mais cedo, o chefe de polícia da cidade, Mir Zubair Mehmood, afirmou à Reuters que os alunos no ônibus eram de vários grupos étnicos, incluindo a minoria hazara, que tem sido alvo de uma série de atentados este ano.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade