1 evento ao vivo

Menina baleada pelo Talibã é transferida para hospital do Exército

11 out 2012
16h23
atualizado às 16h51

Uma estudante paquistanesa que está entre a vida e a morte depois de ser baleada por pistoleiros do Talibã foi transferida nesta quinta-feira para um hospital especializado na cidade de Rawalpindi, guarnecida pelo Exército. Ela estava antes em um hospital de uma província que é reduto de militantes.

A paquistanesa Malala Yousafzai, 14 anos, foi baleada pelo Talibã quando saia da escola
A paquistanesa Malala Yousafzai, 14 anos, foi baleada pelo Talibã quando saia da escola
Foto: Reuters

Malala Yousufzai, 14 anos, ficou inconsciente e em estado crítico depois de ser baleada na cabeça e no pescoço enquanto saía da escola na terça-feira, mas os médicos afirmaram que ela mexeu os braços e as pernas um pouco na noite passada.

Cirurgiões paquistaneses removeram uma bala na quarta-feira. Yousufzai foi atacada pelo Talibã por se manifestar contra os militantes e por promover a educação de meninas. A coragem dela a transformou em uma heroína nacional. O ataque tem sido condenado por líderes mundiais e por muitos paquistaneses.

Yousufzai começou a se manifestar contra o Talibã paquistanês quando tinha apenas 11 anos, quando o governo cedeu o controle do Vale do Swat, onde ela mora, para os militantes.

O pai dela, Ziauddin Yousufzai, que dirige uma escola para meninas, disse que a filha recebeu ameaças durante anos e que ela acreditava que o trabalho que fazia pela comunidade era a sua melhor proteção.

Um correspondente da Reuters viu quando ela foi transferida de um hospital na capital regional de Peshawar para o Instituto de Cardiologia das Forças Armadas em Rawalpindi. "Rezem por ela", disse o tio da garota Faiz Mohammad, antes de a ambulância deixar o hospital.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade