3 eventos ao vivo

Israel destrói avião não-tripulado libanês no Mediterrâneo

O governo israelense acusa o Hezbollah de estar por trás do avião não-tripulado

25 abr 2013
10h43
atualizado às 11h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Um caça israelense derrubou nesta quinta-feira um avião não-tripulado procedente do Líbano que voava sobre o Mar Mediterrâneo nas proximidades da cidade de Haifa, informou o Exército de Israel. Israel diz que o drone era do Hezbollah.

Segundo os militares, o drone foi interceptado com sucesso a 5 milhas náuticas da costa de Haifa por um caça F-16 por volta das 14h local (8h de Brasília). A aeronave foi detectada ainda no espaço aéreo libanês. A Marinha israelense está na área para investigar o caso. 

"Eu vejo com grande gravidade a tentativa de violar a nossa fronteira. Nós vamos continuar a fazer o que é necessário para defender a segurança dos cidadãos israelenses", disse o premiê israelense, Benjamim Netanyahu, em comunicado. 

Israel acusa o Hezbollah, grupo libanês que o governo israelense considera como organização terrorista, de ser o responsável pela aeronave. De acordo com o Exército israelense, está é a segunda vez em sete meses que uma aeronave não-tripulada é interceptada na costa do país. 

Aparelho hostil
O abate do avião não-tripulado ocorreu uma hora depois do mesmo ter sido identificado "se movimentando do norte ao sul pela costa libanesa", um fato que fez com o que Exército israelense o determinasse como um "aparelho hostil", indicou o porta-voz para meios estrangeiros, Peter Lerner, em conversa telefônica.

Após a identificação, a Força Aérea israelense enviou helicópteros e aviões de combate à região, sendo que um deles, um caça-bombardeiro F-16, lançou um míssil contra o drone no momento em que o mesmo entrava no espaço aéreo israelense, acrescentou a fonte. O drone foi derrubado a cerca de 6 mil pés de altura (mais de 1,5 mil metros) e a umas cinco milhas náuticas do litoral de Haifa.

"Não sabemos exatamente para onde e nem de onde vinha o avião, mas as comprovações determinaram que se tratava de um aparelho hostil", afirmou Lerner, que assegurou que poderá confirmar esses dados com a análise dos destroços do drone.

Com informações de agências internacionais

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade