0

Hezbollah nega ligação com avião não tripulado derrubado por Israel

25 abr 2013
15h40
atualizado às 17h01

O grupo xiita libanês Hezbollah negou nesta quinta-feira qualquer relação com o avião não tripulado derrubado por um caça-bombardeiro de Israel em seu território.

"O Hezbollah nega ter enviado um avião não tripulado à Palestina ocupada", disse em um breve comunicado o movimento xiita, que em outras ocasiões reivindicou este tipo de ação.

Por sua vez, o porta-voz da força da ONU no Líbano (Finul), Andrea Tennenti, assinalou que, por enquanto, não têm informação que um aparelho tenha sobrevoado sua área de operações no sul do país.

Tennenti acrescentou em comunicado que a Finul continua investigando o que aconteceu, depois que o Exército israelense disse que a aeronave era aparentemente comandada a partir do Líbano.

O porta-voz israelense para a imprensa estrangeira, Peter Lerner, explicou aos jornalistas que o avião se movimentava do norte para o sul pela costa libanesa e que foi derrubado quando o Exército determinou que se tratava de um "aparelho hostil".

A Força Aérea israelense desdobrou helicópteros e aviões de combate, um dos quais, um caça-bombardeiro F-16, lançou um míssil contra o drone, ao entrar em espaço aéreo israelense.

No entanto, o vice-ministro da Defesa de Israel, Dany Danon, acusou o Irã, aliado do Hezbollah, de estar por trás do sucedido e se comprometeu a que "quem tiver que sentir a reação, a sentirá".

Esta é a segunda vez nos últimos sete meses em que o Exército israelense intercepta um avião não tripulado que supostamente veio do Líbano.

Da vez anterior, em outubro de 2012, o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, reivindicou a ação, na qual o drone sobrevoou por um tempo espaço aéreo israelense até entrar por Gaza e alcançar o norte do deserto do Neguev, no sul do país.

Os aviões militares israelenses penetram em espaço aéreo libanês praticamente diariamente para efetuar trabalhos de inspeção e captação de imagens.

EFE   
publicidade