0

Greenpeace: Japão usa fundo pós-tsunami na caça de baleias

7 dez 2011
03h57
atualizado às 04h28

O Japão usou recursos do programa de recuperação pós-tsunami para subsidiar seu controverso plano anual de caça a baleias, segundo disse o Greenpeace. De acordo com a organização, 2,3 bilhões de ienes (US$ 30 milhões) estão sendo usados para financiar a frota baleeira. Autoridades japonesas argumentaram, quando pediram recursos, que a indústria da pesca de baleias ajuda a comunidade costeira, afetada pelo desastre, segundo informações da BBC.

A frota baleeira partiu para a Antártica nesta semana, embora Tóquio não confirme. Há 25 anos está em vigor uma proibição à caça de baleias, mas o Japão captura por volta de mil animais todos os anos, sob pretexto de que a ação faz parte de pesquisas científicas, o que gera criticismo pelo mundo. Militantes contra a caça de baleias atacam as frotas japonesas todos os anos, e no ano passado o governo foi obrigado a abandonar seu programa antes do término.

No começo de 2011, a Agência de Pesca japonesa pediu ao governo fundos extras do programa de emergência aprovado por causa do tsunami para ajudar comunidades costeiras a se recuperar da tragédia do dia 11 de março. De acordo com a agência, algumas cidades e vilas sobreviviam da caça à baleia. Ativistas dizem que a proposta foi aprovada e o dinheiro foi usado no reforço da segurança e para cobrir seus prejuízos.

Junichi Sato, do Greenpeace Japão, disse à rede australiana ABC que não há ligação entre a indústria baleeira e a recuperação pós-tsunami. Segundo Jato, o dinheiro é usado simplesmente para cobrir os débitos da indústria, uma vez que esta está sofrendo de graves problemas financeiros.

Tanto o governo da Austrália quanto da vizinha Nova Zelândia criticaram a decisão japonesa de continuar a caçar baleias. De acordo com a BBC, os dois países estão considerando enviar embarcações para monitorar a frota baleeira.

Fonte: Terra
publicidade