0

Futuro presidente promete que "China se abrirá mais"

5 dez 2012
09h15
atualizado às 09h37

O novo secretário-geral do Partido Comunista da China (PCCh), Xi Jinping, afirmou nesta quarta-feira que a China "se abrirá ainda mais ao exterior quando cumprir suas metas para construir o país", em seu primeiro discurso sobre política externa após sua nomeação à liderança da formação.

Xi Jinping deve assumir oficialmente a presidência da China em março de 2013
Xi Jinping deve assumir oficialmente a presidência da China em março de 2013
Foto: Reuters

Em reunião com analistas, empresários e acadêmicos chineses e estrangeiros no Grande Palácio do Povo em Pequim, Xi assegurou que a China "precisa continuar sendo modesta e aprender com outros" para alcançar suas metas.

Xi, nomeado à liderança do Partido Comunista há três semanas e que se tornará chefe de Estado do país em março, assegurou que a China está comprometida com um "desenvolvimento pacífico" e que seu auge não acontecerá "às custas de outros". A China "não representa uma ameaça para o mundo" e se obtém conquistas, "não quer dizer que outros vão perder", acrescentou.

Quanto aos problemas atuais do mundo, incluindo a "situação econômica global", nenhum país pode resolvê-los sozinho, por isso "é necessário que nos mantenhamos unidos, que colaboremos para resolvê-los", defendeu o novo líder chinês. Neste sentido, Xi considerou que "é necessário acomodar as aspirações de outros países quando defendemos nossos interesses legítimos".

A reunião de hoje é a primeira que o primeiro-ministro realiza com analistas estrangeiros desde sua nomeação, e nela os acadêmicos e empresários que discursaram insistiram na necessidade de realizar reformas em áreas como a educação, a pesquisa ambiental e a previdência social.

O discurso de Xi para expor sua política externa ocorre em um momento em que as tensões entre a China e seus vizinhos aumentam nas disputas sobre arquipélagos do mar da China Oriental e da China Meridional.

EFE   

compartilhe

publicidade