0

EUA pedem que Coreia do Norte liberte americano

24 jun 2010
21h58
atualizado às 23h03

O governo dos Estados Unidos pediu hoje que a Coreia do Norte liberte com base em critérios humanitários o americano Aijalon Mahli Gomes, detido no final de janeiro por entrar ilegalmente no país, e que o caso não seja politizado. Segundo a imprensa americana, Pyongyang ameaçou endurecer a condenação imposta a Gomes, sentenciado a oito anos de trabalhos forçados, se os EUA não renunciarem à censura que iniciou contra a Coreia do Norte após uma investigação que estabeleceu que o regime comunista causou o afundamento de uma embarcação sul-coreana.

"Pedimos ao Governo norte-coreano que liberte o senhor Gomes com base em critérios humanitários", disse o porta-voz do Departamento de Estado americano Mark Toner, em sua entrevista coletiva diária. Enquanto isso, os EUA esperam que a Coreia do Norte trate o cidadão americano de acordo com as leis de direitos humanos.

Toner pediu ao regime de Kim Jong-il que separe "a retórica política de um assunto privado relacionado com um cidadão americano". O porta-voz disse que o embaixador da Suécia na Coreia do Norte, que representa os interesses dos EUA no país comunista, visitou Gomes pela última vez no dia 10 de junho. No total, ele pôde visitar o americano sete vezes desde sua detenção.

Gomes foi condenado na Coreia do Norte, em abril, a oito anos de trabalhos forçados por entrar ilegalmente no país comunista e por "hostilidade" frente ao regime.

Veja também:

EFE   
publicidade