0

Desde o dia 11, costa leste convive com tremores diários

23 mar 2011
10h22
ISABEL MARCHEZAN
MARCELO DO Ó
RICARDO MATSUKAWA
Direto Iwaki

Doze dias após o terremoto de 9 graus na escala Richter, que deu origem a um tsunami no Japão, os moradores da costa leste e da porção central do país convivem com tremores de terra diários. Em viagem pelo interior do Japão desde o dia 17, a equipe de reportagem do Terra presenciou tremores diariamente.

Embora a gravidade destes terremotos não se compare àquele do dia 11 - o mais forte chegou a 6,6 graus, com epicentro no oceano, a 200 km da costa - nem tenham provocado novos tsunamis, a população fica em alerta. Boa parte dos japoneses recebe avisos pelo celular cada vez que há um tremor. Inevitavelmente, estancam por alguns segundos quando o sismo está sob seus pés, e carros reduzem a velocidade na estrada.

O último e mais forte tremor testemunhado pela reportagem do Terra atingiu a localidade de Iwaki na manhã desta quarta-feira, e atingiu 5,7 graus na escala Richter, de acordo com a US Geological Survey (USGS, instituição do governo americano que monitora os terremotos pelo mundo). O epicentro, segundo a USGS, foi a 20 km de distância da cidade, e a 1 km de profundidade. "Tomem cuidado. Vai tremer mais, pode vir um tsunami", alertou Yoshinoki Hayashi, dono de uma pousada na cidade.

Terremoto e tsunami devastam Japão
Na sexta-feira, 11 de março de 2011, o Japão foi devastado por um terremoto de 9 graus, o maior da história do país. O tremor gerou um tsunami, arrasando inúmeras cidades e províncias da costa nordeste nipônica. Além dos danos imediatos, o país e o mundo convivem com o temor de um desastre nuclear nos reatores de Fukushima. Embora a situação vá se estabilizando, o desfecho e as consequências permanecem incertas.

Juntos, o terremoto e o tsunami já deixaram quase 9 mil mortos e dezenas de milhares de desaparecidos. Os prejuízos materiais devem passar dos US$ 200 bilhões. Em meio a constantes réplicas do terremoto e cortes de energia, o Japão trabalha para garantir a segurança dos sobreviventes, evacuar áreas de risco e, aos poucos, iniciar a reconstrução do país.

Terra no Japão
Os enviados do Terra percorrem as áreas devastadas no Japão. Fale com eles na fanpage do portal no Facebook e no perfil @terranoticiasbr do Twitter.

Fonte: Terra
publicidade