3 eventos ao vivo

Conheça curiosidades sobre a vida do líder Kim Jong-il

19 dez 2011
10h14
atualizado às 12h00

A história do "querido líder", como Kim Jong-il era conhecido pelos norte-coreanos, é cercada de muitos segredos. A mitificação começa com a data e o local de seu nascimento. De acordo a sua biografia oficial, Kim nasceu em um local escondido no Monte Paektu, considerado sagrado no país, em fevereiro de 1942. O nascimento, inclusive, teria sido marcado pela presença de um duplo arco-íris e uma estrela brilhante no céu.

Contudo, segundo registros da antiga União Soviética, Kim nasceu em 16 de fevereiro de 1941, na então cidade soviética de Khabarovsk, onde seu pai liderava um batalhão de exilados chineses e coreanos.

Entre outros mitos como esse, os norte-coreanos também aprendem em livros escolares que Kim Jong-il é o responsável pela invenção do hambúrguer, aprendeu a falar com seis semanas de vida e não precisa utilizar o banheiro por nenhuma razão. Em relação aos esportes, a mídia estatal alega que, em 1994, o líder norte-coreano conseguiu completar os 18 buracos de um campo de golfe de Pyongyang em apenas 34 tacadas - o recorde mundial para qualquer campo de golfe é de 59 tacadas.

Contudo, não é só a população local que não tem informações precisas sobre Kim Jong-il. Uma série de mitos e lendas envolvendo a figura do diminuto líder, que mede apenas 1,57 m, foram espalhadas pela imprensa mundial. Um deles conta que Kim seria viciado em cinema, ele teria uma videoteca com mais de 20 mil produções americanas e, inclusive, teria sequestrado em 1978 o sul-coreano Shin Sang-ok e sua mulher para que o cineasta fizesse filmes para ele.

Outro vício de Kim Jong-il conhecido do ocidente seria sua paixão por bebidas, em especial o conhaque. Histórias contam que ele costuma ligar para seus ministros e assessores próximos tarde de noite para convidá-los para sessões de bebedeira na residência oficial. Em 2000, durante encontro com o então presidente sul-coreano Kim Dae-jung, ele foi visto tomando dez copos de vinho.

Kim Jong-il é filho do primeiro líder norte-coreano Kim Il-sung, que governou o país desde a Guerra da Coreia até morrer em 1994. O atual líder, que fora nomeado sucessor de seu pai em 1980 e era o comandante das forças armadas desde 1991, só assumiu o governo comunista em 1997.

Especulações da mídia internacional apontam que ele teve graves problemas de saúde nos últimos anos - sofreu com doenças cardíacas e de diabetes, além de ter passado por um derrame em 2008.

A influência política de Kim Jong-Il e a prática comum de seu governo de mascarar e modificar a "realidade mundial" não escaparam à seleção de futebol do país. Antes de chegar à África do Sul para a Copa de 2010, o regime comunista esperava que os atletas norte-coreanos fossem recebidos por um de seus aliados na vizinhança do país sede. Contudo, a primeira escolha, a Suazilândia, recusou as exigências de pagar pela comida, acomodação, transporte e mais US$ 250 mil à delegação. A segunda opção, o Zimbábue, cujo ditador Robert Mugabe tem laços próximos com Pyongyang, também desistiu de receber os asiáticos depois que manifestações contrárias lembraram o envolvimento norte-coreano no sangrento confronto do país nos anos 80.

Fonte: Terra
publicidade