0

Celulares a bordo de voo sumido estariam tocando, diz TV

Vídeo veiculado pela TV estatal chinesa mostra momento em que o celular de um homem que estava no avião teria tocado quando a família tentou entrar em contato com ele

11 mar 2014
08h13
atualizado às 09h08
  • separator
  • 0
  • comentários

O celular de um passageiro do vôo da Malaysia Airlines teria tocado depois que a família tentou contato com o desaparecido, de acordo com o jornal inglês Daily Mirror. Um vídeo veiculado pela TV estatal chinesa mostra o momento em que a chamada é completada. Contudo, a ligação cai logo em seguida, antes que o telefone seja atendido.

De acordo com a mídia chinesa, outras famílias tentaram ligar para os parentes desaparecidos e o mesmo aconteceu: os telefones tocaram, mas ninguém atendeu a ligação, o que vem aumentando o suspense em torno do desaparecimento do voo.

Segundo o jornal Washington Post, familiares de outros desaparecidos teriam visto que seus parentes estavam online em uma rede social chamado QQ, no entanto, mensagens enviadas aos passageiros não foram respondidas.

Foto: Terra

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/maiores-acidentes-aereos/" data-cke-817-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/maiores-acidentes-aereos/">veja o infográfico</a>

239 pessoas estavam à bordo do avião da Malaysia Airlines que desapareceu cerca de uma hora depois de decolar de Kuala Lumpur para Pequim.

A companhia acrescentou que todas as hipóteses para explicar o desaparecimento do voo estão sendo consideradas, tais como queda e até terrorismo.

Contudo, o  chefe da Interpol disse nesta terça-feira que avalia que o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines não foi um incidente terrorista. "Quanto mais informações obtemos, mais inclinados estamos a concluir que não se trata de um incidente terrorista", disse o secretário-geral da Interpol, Ronald Noble. Ele disse ainda que dois passageiros com passaportes iranianos trocaram os documentos em Kuala Lumpur e usaram passaportes italiano e austríaco roubados para embarcar no avião desaparecido.

A operação para localizar a aeronave já entrou no quarto dia e está sendo auxiliada por vários países, como Austrália, China, Tailândia, Indonésia, Cingapura, Vietnã, Filipinas e os Estados Unidos. No total, nove aviões e 24 embarcações estão sendo utilizadas.

A China anunciou nesta terça-feira que irá mobilizar 10 satélites para ajudar nas buscas da aeronave, de acordo com informações da agência Reuters.

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/maiores-acidentes-aereos/" data-cke-817-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/maiores-acidentes-aereos/">veja o infográfico</a>

O boeing 777 passou por manutenção 12 dias antes do voo MH370, e não foi detectado nenhum problema, segundo a Malaysia Airlines. A próxima inspeção estava marcada para o dia 19 de junho. A empresa afirmou nesta terça-feira que estendeu a busca pelo avião desaparecido desde o último sábado para áreas além da possível trajetória do voo, incluindo algumas terrestres. O foco, segundo a empresa, agora está na região peninsular oeste da Malásia, no estreito de Malaca, uma vez que as autoridades estão considerando a possibilidade de o Boeing 777 ter tentado voltar.

Com informações da Reuters.

Parentes aguardam notícia de avião desaparecido na Ásia

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade