0

Ban Ki-moon lamenta tragédia nas Filipinas e garante apoio da ONU

9 nov 2013
20h26
atualizado às 22h18
  • separator
  • comentários

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou neste sábado estar "profundamente entristecido" pelas mortes e danos provocados pelo tufão Haiyan, que castigou a região central das Filipinas. Ban ofereceu condolências ao povo e ao governo do país, particularmente àqueles que perderam familiares ou que ficaram desabrigados pelo desastre, que varreu povoados inteiros, com ventos de até 315 km/h. 

"As agências humanitárias das Nações Unidas e seus parceiros estão trabalhando de maneira próxima com o governo filipino para apoiar os trabalhos de avaliação da situação e responder rapidamente com a ajuda que for necessária", afirmou o secretário-geral da ONU.

A Cruz Vermelha do país estima que cerca de 1,2 mil pessoas morreram após a passagem do tufão, que agora se dirige para o norte do Vietnã. Até agora, o Conselho de Gestão e Redução de Desastres filipino confirmou 138 mortes.

Brasil também transmite solidariedade
O governo brasileiro também transmitiu neste sábado suas condolências e solidariedade ao povo e ao Executivo das Filipinas pelas perdas humanas e materiais causadas pela passagem do tufão Haiyan, informou a chancelaria em comunicado. O Brasil recebeu "com grande pesar" a notícia das consequências do tufão, que pode ter causado 1,2 mil mortos, segundo cálculos divulgados hoje pela Cruz Vermelha.

Apesar das estimativas da Cruz Vermelha, o número de mortos oficial é de 138, enquanto outras 14 pessoas ficaram feridas e pelo menos 4 estão desaparecidas, segundo indicou o Conselho para a Gestão e Redução de Desastres das Filipinas em seu último relatório.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade