3 eventos ao vivo

Atentado em funeral no Paquistão deixa pelo menos 46 feridos

18 jun 2013
11h07
atualizado às 12h35

Pelo menos 46 pessoas morreram, entre elas um deputado, e centenas ficaram feridas neste terça-feira após um atentado suicida ocorrido em um funeral na cidade de Mardan, no noroeste do Paquistão, informou à Agência Efe uma fonte policial.

A explosão ocorreu por volta das 16h locais (8h de Brasília) durante o enterro de um conhecido empresário local, que contou com a presença de centenas de pessoas, segundo o policial Humayun Khan.

A policial contou que muitos feridos e inclusive alguns corpos foram levados para hospitais fora da cidade, especialmente para a cidade de Peshawar, o que dificulta saber o número exato e o estado das vítimas. Este fato foi confirmado pelo chefe da polícia de Mardan, Nizar Khan.

Alguns meios de comunicação locais relataram cerca de 30 mortos, número que pode aumentar pois várias pessoas estão gravemente feridas.

Entre os mortos se encontra o deputado regional Imrán Mohmand, membro do Movimento da Justiça, partido à frente do governo regional da província de Khyber Pakhtunkhwa (onde Mardan está localizado) e liderado pelo ex-jogador de críquete Imran Khan.

De acordo com a polícia, o funeral era do morador local Mohammed Abdullah, proprietário de várias postos de gasolina em Mardan e que ontem à noite foi baleado por um grupo de desconhecidos.

Fontes policiais consultadas pela Efe afirmaram desconhecer quem está por trás tanto do assassinato de Abdullah como do atentado perpetrado hoje.

O primeiro-ministro do país asiático, Nawaz Sharif, condenou "energicamente" o ataque e mostrou suas condolências "pelas famílias das vítimas".

EFE   
publicidade