0

Após "catástrofe", Obama diz que reza por povo japonês

11 mar 2011
14h49
atualizado às 17h30

O presidente americano, Barack Obama, qualificou de "catastrófico" o terremoto de 8,9 graus que, nesta sexta-feira, arrasou a costa noroeste japonesa. Obama falou na tarde desta sexta-feira, na Casa Branca, quando abordou também a crise na Líbia e a política energética americana. Ele afirmou que reza pelo povo japonês e anunciou o envio de um segundo porta-aviões para ao Japão.

Obama concede entrevista em Washington e diz que reza pelo povo japonês atingido pelo tsunami
Obama concede entrevista em Washington e diz que reza pelo povo japonês atingido pelo tsunami
Foto: AFP

"As imagens de destruição vindas do Japão são simplesmente devastadoras", disse Obama em coletiva de imprensa. "Nós atualmente temos um porta-aviões no Japão, e outro está a caminho", disse Obama. Ele completou que outro navio estava sendo direcionado para os territórios americanos nas Ilhas Marianas para "ajudar os necessitados".

O presidente acrescentou que não há, ao menos por enquanto, danos causados pelo tsunami à costa ocidental norte-americana. O terremoto ocorreu às 14h46 locais (2h46 em Brasília), a 130 km do Japão. A força do tremor gerou um enorme tsunami, que deve alcançar a costa do Pacífico da América Latina ainda hoje.

"Hoje, os fatos mostram quão frágil a vida pode ser. Damos nosso apoio a nossos amigos no Japão e em toda a região, e nós ficaremos ao lado deles durante a recuperação e reconstrução após essa tragédia", completou o presidente.

Obama também informou que conversou com o premiê, Naoto Kan, obtendo a garantia de que não havia evidência de vazamento nuclear após o terremoto, apesar de a Força Aérea americana ter enviado líquidos de resfriamento para uma usina japonesa. "Ele indicou que estavam monitorando a situação muito de perto. Até agora, não há evidências de vazamentos de radiação, mas obviamente precisam ser tomadas todas as precauções", disse Obama.

Com informações da AFP.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade